Publicidade
Reabrir

Igrejas evangélicas pedem para Prefeitura rever decreto

(Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil)

A União Nacional das Igrejas e Pastores Evangélicos (Unigrejas), Associações e Igrejas Evangélicas pedem a retomada dos cultos presenciais com limite de 30% da capacidade de cada casa. O pedido foi feito nesta terça-feira (14), com a entrega de “Compromisso de Cooperação” ao vice-prefeito Eduardo Pimentel. O documento foi entregue pelo Osias Moraes (Republicanos) e pelo pastor Jader Edgar (Unigrejas), que representaram as instituições.

“A igreja cumpre sua função essencial de ser o lugar que acolhe e compartilha da convicção da fé para fortalecer as pessoas e ajudá-las nesse período difícil, com extremo juízo das medidas sanitárias. Exercer a fé nas reuniões presenciais é algo decisivo e não supérfluo para os cristãos”, disse o vereador. A redução dos impactos emocional, social e econômico também foi salientada no Compromisso de Cooperação. Foram elencadas as principais ações que devem ter continuidade, segundo as entidades que assinam o documento, como o cadastramento de famílias necessitadas, que precisam de assistência básica, com a distribuição de cestas básicas, junto a essas famílias e à população mais carente em geral.

Pressão
Desde a semana passada, associações de empresários e de entidades que representam bares, restaurantes e shoppings faziam pressão pelo fim da quarentena mais restrita no Estado. Nas redes sociais eles pediam que o governo não renovasse o decreto da quarentena e deixasse com as prefeituras a decisão de funcionamento ou não das atividades não essenciais.

O movimento reuniu a Associação de Empresários do Paraná (Aepar), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) e o Sindicato dos Lojistas do Comércio Estabelecidos em Shopping Center de Curitiba (Sindishopping)

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES