IML poderá ficar sem acomodar corpos por conta de motor de geladeira

O Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana poderá ficar sem acomodar corpos para posterior identificação porque o motor da geladeira onde são colocados os cadáveres foi emprestado por uma empresa que conserta este tipo de equipamento ainda no primeiro semestre e, agora, a empresa pede o maquinário de volta. As informações são do site TNonline.

O superintendente do IML do município, o investigador aposentado José Jerônimo dos Santos, confirmou nesta quinta-feira (5) à publicação o fato e explicou que o novo motor ainda não teve sua compra autorizada porque o custo seria alto.

A direção do Instituto Médico Legal de Curitiba ainda não se manifestou sobre o que pretende fazer.