Impeachment

Levantamento da Paraná Pesquisas divulgado ontem revela que 74,4% dos eleitores paranaenses são favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Apenas 19,1% dos entrevistados se posicionaram contra a cassação da petista. A avaliação do governo Dilma também é desfavorável: 88,4% desaprovam sua gestão, contra 9,4% que aprovam.

Em baixa
O governo Beto Richa, segundo o instituto, também segue em baixa junto à opinião pública. Dos ouvidos, 70,9% desaprovam a gestão do tucano, contra 25,8% que aprovam. Os índices são praticamente os mesmos de setembro do ano passado, quando 72,9% dos entrevistados desaprovavam Richa e 24,5% o aprovavam. Segundo a Paraná Pesquisas, 61,7% dos eleitores consideram a administração do governador pior do que se esperava, contra 30,4% que acham que ela é igual às expectativas, e 6,4% que consideram melhor. Foram ouvidos 2.521 entrevistados, entre os dias 19 e 23 de março de 2016. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais.

Multas
O Tribunal de Contas (TCE-PR) aplicou duas multas, que totalizam R$ 2.901,96, ao governador, relativas a 2009, quando ele ainda era prefeito de Curitiba. Os motivos das sanções foram o recebimento de remuneração acima do valor legal naquele ano, pelo então prefeito e seu vice, Luciano Ducci (PSB); e a movimentação de recursos da Prefeitura em bancos privados. O TCE-PR considerou irregular a reposição, ao prefeito e ao vice, dos 6,5% concedidos aos servidores municipais a partir de abril daquele ano.Segundo os cálculos do órgão, o percentual correto seria de 1,447% correspondente à inflação acumulada entre janeiro e abril de 2009. As diferenças entre os valores dos dois percentuais foram ressarcidas pelos dois. Richa devolveu ao cofre municipal R$ 9.355,34, em 2011. Já Ducci ressarciu um total de R$ 6.616,41, em 2010.

Professores
O chefe da Casa Civil do governo Richa, Valdir Rossoni, e a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres, receberam dirigentes do sindicato dos professores estaduais na noite de quarta-feira, no Palácio Iguaçu, para uma nova rodada de conversações sobre as demandas do magistério. Na reunião, que se prolongou até às 22 horas, Rossoni destacou que a pauta é bastante extensa e precisa ser avaliada pelo conjunto do governo. A secretária Ana Seres reiterou que várias questões apresentadas já estão tramitando, como os protocolos para realização de concursos públicos e a oferta da dobra de padrão, que permite aos professores da rede estadual ampliar a jornada de trabalho.

Moro
Os vereadores de Curitiba votam hoje projego que concede o título de cidadão honorário da Capital ao juiz Sérgio Moro, que comanda a operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras. A homenagem foi proposta pelo vereador Chico do Uberaba (PMN).

Legenda nova
O deputado estadual licenciado e secretário da Justiça, Artagão Júnior, oficializou sua filiação ao PSB. Ele foi um dos quatro parlamentares que apoiam o governo Richa na Assembleia que deixaram o PMDB.

Retorno
Já o secretário de Estado do Planejamento, Silvio Barros retornou ao Partido Progressista (PP) ontem, para disputar a prefeitura de Maringá. Ele deixou recentemente o pequeno PHS em busca de uma sigla mais robusta para tentar voltar ao cargo que já ocupou por dois mandatos consecutivos. Barros deve se desincompatibilizar do cargo em breve para se dedicar integralmente a pré-campanha.