Imóveis Residenciais

Índice mostra que Curitiba tem a maior alta de preço em novembro

O Índice FipeZap – que monitora o comportamento do preço de venda de imóveis residenciais em 20 cidades brasileiras – encerrou novembro praticamente estável, com variação de +0,06% em relação a outubro. Mas, em Curitiba o índice teve a maior alta entre as cidades pesquisas, 1,72%. E a alta foi mais de três vezes maior que o índice de outubro, que fechou em 0,47%.
Assim, no acumulado do ano Curitiba tem índice positivo de 1,77% e nos últimos 12 meses de 1,83%. O preço médio do metro quadrado na Capital paranaense foi para R$ 5.828, reduzindo a diferença com São Paulo, que tem o metro quadrado mais caro do País — R$ 9.405. Na média nacional o metro está em R$ 7.521.
Foi o segundo mês seguido que Curitiba lidera a alta no País. Os 0,47% de outubro também haviam sido o mais alto índice de alta entre as pesquisadas. A alta de outubro veio depois de uma sequência de queda. Em agosto, por exemplo, o valor teve retração de 0,26%.
Por cidade
Individualmente, 10 das 20 cidades monitoraras registraram aumento mensal de preço igual ou superior a +0,10%, com as altas mais expressivas observadas em Curitiba (+1,72%), Florianópolis (+0,65%) e Contagem (+0,53%). Por outro lado, entre as 5 cidades monitoradas que apresentaram variação nominal do preço anunciado igual ou inferior a -0,10% em novembro, as quedas mais expressivas foram notadas em: Niterói (-0,49%), Recife (-0,34%) e Rio de Janeiro (-0,33%).
Até novembro, o preço médio de venda residencial no País recuou 0,32% em termos nominais — diferente de Curitiba — o que corresponde a uma queda real de 3,94%, considerando a inflação acumulada de 3.76% no período (IPCA/IBGE). Individualmente, 5 das 20 cidades monitoradas registram queda nominal no preço de venda residencial (igual ou superior a -0,10%), destacando-se: Rio de Janeiro (-3,57%), Niterói (-3,55%) e Fortaleza (-2,04%). 

Veja os valores

O Índice Fipe/Zap também aponta onde está o metro quadrado mais caro e mais barato de Curitiba

Mais caros

Batel

R$ 7.421

Campina do Siqueira

R$ 7.306

Alto da Glória

R$ 7.143

Juveve

R$ 7.006

Mercês

R$ 6.965

Mais baratos

 

Sítio Cercado

R$ 3.192

Barreirinha

R$ 3.065

Cachoeira

R$ 2.978

Campo de Santana

R$ 2.893

Tatuquara

R$ 2.802