Manifestação

Indígenas protestam em Curitiba contra corte de verba para a saúde

(Foto: Franklin de Freitas)

Cerca de 120 manifestantes ocupam desde a última segunda-feira a Casa da Saúde Indígena, no bairro Vila Izabel, em Curitiba. O ato é um protesto contra o corte na verba destinada à saúde desta população, o que teria ocasionado a redução de viaturas que prestam socorros às comunidades, auxiliando, por exemplo, com transporte das aldeias até hospitais.

De acordo com Cátia Sales, do Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi) Litoral Sul, a manifestação foi a forma que as comunidades indígenas encontraram para não ficar desassistidas. Os contratos emergenciais que atendem a população são válidos até dezembro e os indígenas agora exigem a realização de uma nova licitação.

“Para que essas comunidades não fiquem desassistidas, decidiram que uma comissão de lideranças iria até Brasília para garantir que a licitação será feita e que não tenhamos a redução dos veículos e da mão de obra por pelo menos um ano, tempo que eles têm para articular, para fazer uma nova licitação”, explica Cátia.

Enquanto isso, cada vez mais pessoas chegam para participar do ato, vindas de diversas partes do país. Por isso, os manifestantes pedem a colaboração da sociedade, que pode ajudar com a doação de materiais como colchões, lona, fralda tamanho M, produtos de higiene pessoal e roupas para o frio.

“Uma coisa bem importante: não temos como lavar as roupas, já que não tem lavanderia nem tanque aqui. Então seria importante também doa roupa íntima nova. É uma coisa que não temos o hábito de pedir, mas tenho percebido que vamos ter dificuldade com isso enquanto não for resolvido a questão da lavanderia”, afirma Cátia.

Quem quiser e puder colaborar pode deixar as doações na Loja Xondaro Arte Indígena, na Rua Tibagi, número 333, em horário comercial; ou então levar até a sede da Casa da Saúde Indígena, na Rua Tabajaras, 871, na Vila Izabel.