Indústria opera em nível superior ao pré-pandemia em 7 dos 15 locais pesquisados

Apesar da piora no desempenho da indústria em diferentes regiões do País fevereiro ante janeiro, a produção se mantém em patamar superior ao de fevereiro de 2020, no pré-pandemia, em sete dos 15 locais pesquisados. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em fevereiro, a produção industrial nacional operava 2,8% acima do pré-pandemia. Em São Paulo, o maior parque fabril do País, a produção rodava 5,8% além do nível de fevereiro do ano passado.

Os demais locais com ganhos em relação ao pré-pandemia foram Santa Catarina (com nível de produção 11,3% superior ao de fevereiro de 2020), Minas Gerais (10,3%), Paraná (7,3%), Rio Grande do Sul (7,2%), Pernambuco (3,1%) e Ceará (2,9%).

Os oito locais ainda com perdas em fevereiro ante o patamar de fevereiro de 2020 foram Rio de Janeiro (-0,8%), Mato Grosso (-2,6%), Goiás (-4,8%), Amazonas (-6,0%), Nordeste (-6,1%), Pará (-6,5%), Espírito Santo (-10,3%) e Bahia (-17,6%).

Em janeiro, havia oito locais acima do patamar pré-pandemia. Em fevereiro, o Pará deixou o grupo que contabilizava ganhos, após uma queda de 7,4% na produção local ante janeiro, puxada pelas perdas na indústria extrativa, justificou Bernardo Almeida, gerente da pesquisa do IBGE.