Publicidade

Afonso Pena deve ganhar aparelho que permite pousos com baixa visibilidade até fim de 2014

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) executa um amplo plano de obras para implantar a terceira categoria do ILS (Instrument Landyng System), aparelho que permite pouso com pouco visbilidade, até o final de 2014. A informação é do deputado federal João Arruda, que manteve na última semana, uma audiência com o diretor de Operações do órgão, João Márcio Jordão.

O plano, que começou a ser executado em março deste ano, inclui radar de solo, alargamento das Taxiways (pistas para manobra de aeronaves), implantação de luzes de eixo para rota padronizada e mais um equipamento ILS II, numa das cabeceiras da pista. Tivemos boas notícias. São obras que vão garantir uma qualificação especial ao Aeroporto Internacional de São José dos Pinhais, comemorou João Arruda.

Segundo o deputado, na audiência, Jordão informou que esta etapa das obras, com investimento superior a R$ 275,4 milhões, estará concluída até meados do próximo ano. Já a instalação do ILS III, de acordo com o diretor de Operações, deverá estar concluída em dezembro de 2014.

Prognóstico
O plano executado pela Infraero inclui também a ampliação do pátio do terminal aeroportuário (passando dos atuais 84.062 m², para 143.941 m²), criando mais 10 posições para estacionamento de aeronaves. As obras estão previstas para estarem prontas em outubro.

A Infraero emitiu, no início de março, a ordem de serviço para reforma e ampliação do terminal de passageiros, relatou Jordão. O documento autorizou o início dos trabalhos, cujo investimento é superior a R$ 246,7 milhões.

Os primeiros serviços contemplam a elaboração dos projetos básicos e executivo. A primeira etapa da obra, já iniciada, prevê a implantação de 32 novos balcões de check-in, oito novas pontes de embarque, 17 novos elevadores, seis novas escadas rolantes e quatro esteiras de restituição de bagagens.

Esta etapa deverá estar concluída em maio de 2014, ampliando a capacidade do Afonso Pena para 10,4 milhões de passageiros por ano. Atualmente o terminal comporta 7,9 milhões de passageiros por ano. A segunda etapa destas obras deverá ser concluída no final de 2016, elevando a capacidade da estrutura para receber 14,6 milhões de passageiros ao ano.

Terceira pista
João Arruda destacou que o relatório da Infraero recebido na audiência informa que o órgão emitiu, em 28 de maio, a ordem de serviço para elaboração dos estudos para a construção da terceira pista de pouso e decolagem do Aeroporto. A proposta vencedora prevê investimento superior a R$ 1,5 milhão na obra.

No dia 17 de julho último, segundo o relatório da Infraero, tiveram início às obras de uma nova etapa nas pistas e pátio de aeronaves do Aeroporto de São José dos Pinhais. Nesta fase, com investimento de R$ 21,5 milhões, será realizada a recuperação do pavimento de oito taxiways (área de manobra das aeronaves), além do alargamento dos acostamentos, instalação de luminárias embutidas e adequação das sinalizações luminosa e vertical.

O ILS III, que consiste num complexo de equipamentos instalados em diversos pontos dentro e fora do aeroporto, deverá ser implantado em definitivo até o final do próximo ano. Para isso, segundo o relatório, a Infraero adquiriu em março deste ano o radar de superfície, equipamento necessário à instalação da última versão do instrumento.

Obras concluídas
O relatório informa ainda que a Infraero já concluiu algumas obras como ampliação do terminal de cargas (com investimento superior a R$ 20,7 milhões), restauração da pista principal (com investimento superior a R$ 19 milhões) e ampliação do estacionamento, elevando de 670 para 2,2 mil o total de vagas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES