Publicidade
Violência

Inquérito irá apurar o tiroteio ocorrido em estação-tubo de Curitiba nesta segunda-feira

(Foto: Reprodução RPC)

Um inquérito irá apurar os responsáveis pelo tiroteiro, que deixou duas pessoas feridas na noite desta segunda-feira, 27, no bairro Rebouças. Nesta manhã de terça-feira, 28, a delegada titular da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Tathiana Guzella, deve falar dos primeiros passos da investigação. O tiroteio foi registrado na Avenida Sete de Setembro, na estação-tubo Alferes Poli, que ficou fechada por 20 minutos para o atendimento às vítimas.

Há a suspeita de que o crime tenha sido motivado por um acerto de contas.  "Ainda temos dúvidas se se refere a uma dívida de tráfico de drogas ou se a própria vítima exercia um pequeno tráfico na região, embora ele diga que não, que é apenas usuário", afirmou nesta terça-feira (28) a delegada da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Tathiana Guzella.

A delegada afirmou que as imagens das câmeras de segurança da região serão analisadas para que a polícia veja se havia uma pessoa junto do atirador. "As informações preliminares dão conta que sim", disse.

Segundo a polícia, a vítima dos tiros fugiu da cadeia e tem um mandado de prisão aberto por roubo. Por causa disso, o homem está internado no Hospital Cajuru sob escolta policial. Um homem, de 41 anos, que trabalha como vendedor ambulante, foi atingido por quatro disparos. Ele estava dentro da estação aguardando o ônibus e foi encaminhado ao Hospital Cajuru. 

Os tiros foram feitos por um homem, de moto, que chegou ao local, desceu do veículo, ao se aproximar da estação-tubo, começou a atirar. Depois fugiu.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES