Sul-Americana

Invicto contra uruguaios, Atlético recebe pentacampeão da Libertadores

"Pe\u00f1arol e Atl\u00e9tico se enfrentam na Arena da Baixada, em amistoso em 2017: empate em 0 a 0"
"Pe\u00f1arol e Atl\u00e9tico se enfrentam na Arena da Baixada, em amistoso em 2017: empate em 0 a 0" (Foto: Geraldo Bubniak)

O Atlético Paranaense recebe na Arena da Baixada nesta quinta-feira (dia 26) um pentacampeão da Copa Libertadores da América. O Peñarol será o adversário na partida das 19h30, válida pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O clube uruguaio é o terceiro maior campeão da história da Libertadores, com cinco títulos (em 1960, 61, 66, 82 e 87). Só fica atrás de dois argentinos: o Independiente (sete títulos) e Boca Juniors (cinco).

O Peñarol também é maior campeão uruguaio da história, com 49 títulos da primeira divisão nacional. O último título nacional foi em 2017. 

Para o confronto com o Atlético, o time uruguaio chega com mudanças. O técnico Leonardo Ramos deixou o clube e aceitou proposta de um clube da Arábia Saudita. O novo treinador, Diego López, estreou no empate com o Racing, pelo campeonato uruguaio, no último sábado.

O elenco é formado por uma maioria de novatos, mas o Diego López conta com veteranos importantes. Um deles é o meia-atacante Christian “Cebola” Rodriguez, 32 anos, que disputou a Copa do Mundo de 2018 pelo Uruguai. Ele atuou pelo Grêmio em 2015 e defendeu o Atlético de Madrid de 2012 a 2014. Tem 110 jogos e 11 gols pela seleção nacional. Outro experiente é o ponta Estoyanoff, 35 anos, com 31 jogos e 4 gols pela seleção uruguaia. Completa a força veterana o meia-atacante Maxi Rodríguez, 37 anos, disputou três Copas do Mundo pela Argentina (2006, 2010 e 2014). 

Já o Atlético chega para o duelo sem títulos internacionais na história, mas com uma invencibilidade. Nunca perdeu para uruguaios em competições oficiais. Foram quatro duelos. Todos contra o Nacional, de Montevidéu. Foram duas vitórias na Copa Sul-Americana de 2006 e duas na Copa Libertadores de 2000.

O técnico Tiago Nunes terá as voltas do lateral-esquerdo Renan Lodi e do meia Raphael Veiga. Os dois estavam suspensos contra o Cruzeiro, no último domingo, pelo Brasileirão. A tendência é que retornem nos lugares de Nicolas e Guilherme.

O zagueiro Thiago Heleno segue em recuperação no departamento médico e dificilmente enfrentará o clube uruguaio. 

No setor ofensivo, o ponta Marcelo Cirino e o meia-atacante Bruno Nazário, contratados durante a pausa para a Copa do Mundo, podem ganhar as vagas de Pablo e Nikão. O ponta Marcinho também pode aparecer na escalação.

Regulamento — O jogo de volta com o Peñarol será em 7 de agosto, em Montevidéu. O gol como visitante é critério de desempate nessa fase. Quem passar, enfrenta nas oitavas de final o Caracas, da Venezuela, ou o Sport Huancayo, do Peru.

ATLÉTICO x PEÑAROL
Atlético: Santos; Jonathan, Paulo André, Wanderson e Renan Lodi; Bruno Guimarães e Lucho González; Pablo (Marcinho), Raphael Veiga (Bruno Nazário) e Nikão (Marcelo Cirino); Bergson. Técnico: Tiago Nunes
Peñarol: Dawson; Giovanni González, Matheu, Formiliano e Lucas Hernández; Gonzalo Freitas, Guzmán Pereira, Estoyanoff, Gabriel Fernández e Cristian Rodríguez (Darwin Núñez); Agustín Canobbio. Técnico: Diego López
Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba, quinta-feira às 19h30