Opção de lazer

Jardim das Sensações recebe 5 mil visitantes por semana

O Jardim das Sensações, primeiro espaço público da cidade que estimula, com plantas, o tato, o olfato e a audição, virou atração turística e refúgio para os freqüentadores do Jardim Botânico. O jardim, inaugurado no dia 8 de dezembro passado, recebe por semana cerca de 5 mil visitantes. Em fevereiro, começarão as visitas monitoradas ao jardim. Grupos e escolas podem agendar os passeios pelo telefone (41) 3264-7365.

O novo espaço fica dentro do Jardim Botânico, aberto ao público gratuitamente de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. "A procura é muito grande nesse período de férias. O Jardim das Sensações atrai curiosos e frequentadores do Botânico, que encontraram nele também um espaço tranquilo para meditação e leitura", diz a bióloga da Prefeitura Renata Perez.

O visitante tem a opção de fazer o passeio pelo Jardim das Sensações de olhos vendados. Ao longo do percurso de 200 metros, o sentido do visitante é despertado pelo toque, cheiro e textura das 72 espécies de plantas selecionadas para compor o jardim.

As irmãs Jéssica e Jaqueline Sureck, de Colombo, visitaram o jardim nesta terça e optaram por vendar os olhos. "É muito legal, diferente de passear de olhos abertos", disse Jéssica. As irmãs estavam com a mãe, a educadora Vanilza Alves de Moraes Sureck, e a prima Natália, que guiaram as duas pelo jardim. "O lugar é maravilhoso e muito instrutivo", disse Vanilza.

Construído pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, o Jardim das Sensações ocupa área de 2.381 metros quadros rodeados de árvores que ajudam a isolar o barulho externo. Os vasos de flores, ervas e outras vegetações deixam as plantas a um metro do chão.

Tânia Gonzaga de Araújo ficou encantada com a beleza do jardim. Ela veio de Brasilândia, Minas Gerais, e disse que nunca tinha visto algo parecido. "A cidade é linda, especialmente esse lugar, que é mágico. Estou muito impressionada", disse.

Em fevereiro a Prefeitura começará a agendar as visitas monitoradas. Terão prioridade na agenda os grupos de escolas especiais, principalmente deficientes visuais. Os passeios serão feitos por grupos de, no máximo, 40 pessoas e monitorados por biólogos do Jardim Botânico.