Publicidade

Joaquim Barbosa admite ingressar na vida política

O ministro Joaquim Barbosa sempre descartou ingressar na política. Na metade deste ano, recebeu até mesmo um convite do PMB (Partido Militar Brasileiro) para ser candidato à presidência em 2014, mas recusou. A postura do presidente do Supremo Tribuna Federal (STF), contudo, começa a mudar. Nesta segunda-feira (14), o magistrado afirmou que poderá avaliar a possibilidade de ingressar na política após se aposentar.

"Quando sair do Supremo, posso refletir sobre isso [eventual carreira política]", destacou Barbosa durante a 8ª Conferência Global de Jornalismo Investigativo, organizada pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), no Rio de Janeiro. Barbosa foi palestrante do painel "Brasil – Avanços e Retrocessos Institucionais".

A idade-limite para permanência no serviço público é 70 anos. Barbosa tem 59, mas não descarta deixar o Judiciário antes da aposentadoria compulsória.

Em recentes pesquisa que sondaram as intenções de voto para a eleição presidencial do ano que vem, o presidente do STF sempre apareceu bem posicionado.

Segundo o capitão Augusto Rosa, fundador do PMB, Barbosa poderia resgatar a moralidade na política nacional. A postura do ministro diante de grandes escândalos, como no caso do Mensalão, por exemplo, comprova a intolerância de Barbosa quanto à corrupção, argumenta.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES