Jorge Jesus elogia Diego, mas não acena com mudança para a decisão do Mundial

Diego foi importante mais uma vez para o Flamengo. Assim como aconteceu na final da Libertadores, quando saiu do banco e ajudou na virada sobre o River Plate, o meia entrou no segundo tempo e foi decisivo para o time superar o Al Hilal, da Arábia Saudita, e se garantir na decisão do Mundial de Clubes da Fifa.

O desempenho do jogador de 34 anos na semifinal foi festejado pelo técnico Jorge Jesus, mas o português, em nenhum momento, acenou com uma possível mudança na equipe titular para o jogo de sábado. O Flamengo vai enfrentar na final em Doha, no Catar, o vencedor de Liverpool e Monterrey, que se enfrentam nesta quarta-feira.

"Diego tem sido um jogador fundamental para o time. Ele tem criado condição física, técnica e tática", elogiou o treinador após o triunfo sobre o Al Hilal por 3 a 1. "Diferentemente de Lima era preciso um jogador como ele. O Gerson não estava fazendo o que normalmente faz. Sabia que o Al Hilal teria quebras táticas e físicas", comentou Jesus.

O treinador explicou que Diego entrou em campo aos 28 minutos do segundo tempo porque o Flamengo precisava de mais posse de bola. A jogada do gol da virada, marcado por Bruno Henrique, aos 32, começou no pé do meia, que encontrou Rafinha na direita. O lateral acertou um belo cruzamento e o atacante fez de cabeça.

"Não precisava de um jogador que defendesse muito, precisava de um jogador que tivesse bola. O Diego chega mais ao ataque. O gol saiu em uma jogada fantástica", elogiou o português.

O jogador ficou bastante satisfeito pelo desempenho na semifinal, mas não cobrou uma titularidade. "Fico feliz em participar, queria começar o jogo, mas temos de estar pronto para entrar. É um momento histórico e todos nós queremos ajudar", disse Diego.