Justiça

Juízes do Paraná reiteram confiança na Justiça Eleitoral e defendem atual sistema de votação

(Foto: Divulgação)

A Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar) divulgou uma nota em que reitera a confiança na Justiça Eleitoral brasileira e também defende o atual sistema de votação, feito com urnas eletrônicas. A votação em urna eletrônica é utilizada o Brasil há mais de 20 anos. A nota é assinada pelo presidente da Amapar, Geraldo Dutra de Andrade Neto.

Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro – que defende eleições com voto impresso – atacou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, que é contrário ao voto impresso. “Um imbecil”, disse Bolsonaro sobre o ministro.

A íntegra da nota:

“A Associação dos Magistrados do Paraná - AMAPAR, entidade representativa da magistratura paranaense e que congrega os magistrados em exercício e aposentados do Estado do Paraná, vem a público reiterar sua confiança na Justiça Eleitoral e no atual sistema de colheita de votos, representado pela urna eletrônica.

Desde sua implantação, nunca houve qualquer comprovação de irregularidades ou fraudes na utilização das urnas eletrônicas pela Justiça Eleitoral, tendo, inclusive, esta Associação, juntamente com outras entidades da sociedade civil, participado de atos públicos de fiscalização e auditoria de urnas eletrônicas, além das milhares de urnas auditadas por todo o país quando das eleições regulares, com participação de diversos órgãos e entidades.

A adoção do atual sistema de votação, além de celeridade na apuração e divulgação dos resultados, conferiu confiabilidade e segurança ao sistema eleitoral brasileiro, cujo processo eleitoral está a cargo do Poder Judiciário, com a participação de milhares de dedicados juízes e juízas Eleitorais, dezenas de Tribunais Eleitorais e com apoio inestimável de milhares de servidores públicos”.