Publicidade
Paraná

Jurídico ameniza punições a “indisciplinados”

O departamento jurídico do Paraná Clube teve a agenda lotada em 2008. Integrantes da comissão técnica, jogadores da equipe e o próprio clube foram denunciados em 59 processos no TJD, em Curitiba, e no STJD, no Rio de Janeiros. Segundo relatório apresentado pelo jurídico, 31 desses casos (53% do total) terminaram em absolvição.

Outros 23 resultaram na punição mínima prevista no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) ou em desclassificação para artigos com penas mais brandas, o que totaliza 92% de aproveitamento entre absolvições e punições mínimas.
O trabalho em 2008 foi coordenado pelo vice-presidente jurídico do Paraná, César Augusto Mello, e pelos advogados Itamar Cortes e Lucas Pedrozo.

A maior punição no ano foi para o técnico Paulo Comelli, que pegou suspensão de 45 dias por ofensas a um árbitro. O STJD considerou o treinador como reincidente, o que dificultou o trabalho dos advogados. O número de processos chega a 59 porque o relatório considera também casos disciplinares das categorias de base  e o time de futsal.

O comportamento do time em campo também lotou a agenda dos advogados. O time profissional do Paraná teve 24 expulsões nos 67 jogos de 2008. Para se ter uma idéia, o Atlético recebeu oito cartões vermelhos nas 69 partidas do ano passado. (SRF)



Base
O técnico Paulo Comelli promoveu para o time profissional mais um jogador das categorias de base. Trata-se do volante Vinícius, um dos destaques do Paraná na Copa São Paulo de Juniores. Após a competição sub-18, disputada no início de janeiro, o treinador já havia promovido quatro juniroes: o goleiro Rodolfo, os meias Elvis e Bruninho e o atacante Maicon.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES