Na mira

Justiça decreta bloqueio de bens de família que aplicava golpe em imigrantes em Curitiba

A Justiça decretou o bloqueio de bens no valor de R$ 34,8 mil de três pessoas da mesma família, que vivem em Curitiba, investigadas por aplicarem golpes em imigrantes, na maioria, haitianos. O bloqueio foi requerido pela 6ª Promotoria de Justiça, responsável pelo oferecimento da denúncia pelos crimes de estelionato, tentativa de estelionato e ameaça.

O Ministério Público do Paraná ofereceu na última quinta (21) de fevereiro, denúncia criminal contra três pessoas (pai, mãe e filho) investigadas por aplicarem golpes em imigrantes a partir da venda de passagens aéreas, comercializadas em agência de turismo no centro da capital. Os fatos ocorreram em 2017.

Mesmo efetuando a compra, ao retirarem os bilhetes no momento do embarque, as vítimas – na maioria, haitianos – descobriam que a passagem estava cancelada por falta de pagamento. Algumas vítimas, ao entrarem em contato com a agência requerendo o ressarcimento dos valores pagos, foram ameaçadas pela família.

De acordo com o inquérito policial encaminhado à 6ª Promotoria de Justiça Criminal de Curitiba, responsável pela denúncia, pelo menos 19 pessoas foram lesadas com a prática. Os três investigados foram denunciados pelos crimes de estelionato (obter vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro), tentativa de estelionato e ameaça. O pai e o filho encontram-se presos preventivamente.