Publicidade
Decisão liminar

Justiça determina que Edison Brittes pague pensão alimentícia à filha de Daniel Corrêa

Edison Brittes, réu confesso do assassinato do jogador Daniel Corrêa, foi condenado a pagar a pensão alimentícia mensal de R$ 5 mil à filha dele,de dois anos e sete meses. A decisão é em caracter de liminar, mas deve ser cumprida desde já a partir de 10 de novembro. A defesa da Edison Brittes afirmou que ainda não foi comunicada desta decisão. 

A defesa da familia do jogador justificou a medida como necessária para garantir à criança o atendimento das necessidades básicas, uma vez que era Daniel quem provinha o sustento da filha antes da morte dele, em outubro do ano passado em uma estrada rural de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A decisão é da juíza Márcia Hübler Mosko, da 3ª Vara de São José dos Pinhais, na RMC, foi proferida na noite desta quarta-feira (16) e cabe recurso. O pedido foi feito pela mãe da menina, Bruna Larissa Ferreira Martins.

Para garantir o pagamento da pensão, a justiça determinou o bloqueio da posse da casa da família Brittes.

Edison, que confessou ter matado Daniel, disse que o fez porque ele teria tentado estuprar a mulher dele, Cristiana. O processo tem sete réus, mas apenas Edison está preso. 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES