Justiça mantém prisão perpétua de Battisti

A Suprema Corte de Cassação da Itália negou ontem a possibilidade de comutação de pena de Cesare Battisti. Sua defesa pedia a alteração de pena perpétua para 30 anos de prisão. O tribunal declarou "inadmissível" o recurso.

Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos cometidos na década de 70, quando era militante do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC).

Ele passou quatro décadas foragido e foi extraditado, em janeiro, da Bolívia para a Itália. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.