Feminicídio

Justiça ouve testemunhas do caso Tatiane Spitzner

(Foto: Reprodução Facebook)

A Justiça do Paraná ouve mais testemunhas do caso da morte da morte da advogada Tatiane Spitzner, nesta sexta-feira (24). Os depoimentos serão colhidos e gravados a partir das 14h pelo Primeiro Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, em Curitiba.

As gravações serão anexadas ao processo para que a juíza do caso, Paola Mancini, de Guarapuava, na região central do Paraná, possa ter acesso.

Ela foi encontrada morta em 22 de julho de 2018, no apartamento onde morava com o marido, em Guarapuava. O laudo do exame de necropsia do Instituto Médico-Legal (IML) apontou que a advogada foi morta por asfixia mecânica. Luis Felipe Manvailer, marido e réu pela morte da advogada Tatiane Spitzner, ainda não foi interrogado.