Reação

Kadafi lança novo ataque contra rebelados

Forças leais ao governante da Líbia, Muamar Kadafi, retomaram nesta sexta-feira o controle da cidade de Az Zawiyah, que fica 50 quilômetros a oeste de Tripoli, informou a televisão estatal líbia. Az Zawiyah é a quarta maior cidade da Líbia. Segundo informações da Agência Ansa, que cita um segundo canal estatal de televisão da Líbia, "as forças de segurança retomaram a maior parte do controle de Az Zawiyah". Na retomada do controle da cidade, Hussein Darbuk, o líder dos insurgentes, e seu vice no comando, teriam sido mortos e todos os outros "terroristas" teriam sido capturados. Não foi possível confirmar a retomada da cidade com fontes independentes.

Também ocorrem combates nesta sexta-feira entre forças leais a Kadafi e insurgentes no complexo petrolífero de Ras Lanuf, que fica no Golfo de Sirta, a meio caminho entre Tripoli e Benghazi, segunda maior cidade líbia e a partir de onde os insurgentes controlam o Leste do país. Um médico do hospital da cidade vizinha de Marsa El-Brega, o doutor Abdul Fattah al-Moghrabi, que é diretor do hospital local, afirmou que os combates "deixaram muitos mortos e feridos". Os insurgentes estão transportando seus colegas feridos em ambulâncias de Ras Lanuf a Marsa El-Brega. Um repórter da AFP viu uma ambulância chegar ao hospital com um homem morto numa explosão.

"Existem muitos mortos e feridos que não podemos alcançar por causa do tiroteio", disse al-Moghrabi. Um insurgentes que se identificou apenas como Marai disse mais cedo que pelo menos 4 pessoas foram mortas num ataque de foguetes contra Ras Lanuf.

Mais cedo nesta sexta-feira, pilotos leais a Kadafi bombardearam Marsa El-Brega e Ajdabiya. Uma testemunha local, contudo, afirma que não ocorreram danos e uma tempestade de areia interrompeu os ataques aéreos.

Soldados de Kadafi também atacaram a cidade de Misurata, 150 quilômetros a oeste de Trípoli, durante a madrugada desta sexta-feira, matando uma pessoa, disse uma testemunha. A fonte, que pediu anonimato, falou de Benghazi.

A testemunha afirmou que milhares de pessoas foram ao funeral do "mártir" em Misurata. Segundo ele, essa cidade, a terceira maior do país, permanece nas mãos das forças contrárias a Kadafi.

"Eu vi dois helicópteros, mas não tenho certeza se os disparos partiram deles", disse ele. "De qualquer modo nós ouvimos tiros com armas pesadas a noite toda", relatou a fonte. Misurata passou ao controle dos rebeldes 10 dias após o início dos protestos contra Kadafi, em 15 de fevereiro. Há confrontos ocasionais entre forças pró e contra Kadafi nessa cidade desde então.