Brasileirão

Líderes em finalizações, Paraná e Vasco se enfrentam no Rio

Treino do Paran\u00e1 Clube na Vila Capanema
Treino do Paran\u00e1 Clube na Vila Capanema (Foto: Geraldo Bubniak)

Paraná Clube e Vasco se enfrentam no Rio de Janeiro nesta quarta-feira (dia 30) às 19h30, pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo marca o encontro de dois dos três times que mais finalizam na competição. O time carioca lidera esse ranking, com média de 16 arremates por jogo. A equipe paranaense fica em terceiro lugar nesse quesito, com 15, um pouco abaixo do Atlético-MG (15,6).

Apesar de chegarem com facilidade ao ataque, os dois times estão amargando resultados negativos. O Paraná é o lanterna, com três empates e quatro derrotas em sete jogos. O Vasco é o 13º, com duas vitórias, dois empates e duas derrotas.

O time carioca, pelo menos, já conseguiu marcar dez gols – é o quarto melhor ataque da competição. A equipe paranaense só anotou três tentos – é o pior ataque do Brasileirão.

Em estatísticas, o Vasco tem melhor pontaria. É o terceiro com mais finalizações certas, com 5,6 por jogo. O Paraná é apenas o 9º, com 4,0 por partida. 

Nos últimos dois jogos, o técnico Rogério Micale demonstrou mais preocupação com o sistema defensivo. Recuou a equipe e ficou no 0 a 0 com o Grêmio e com o Atlético-PR. Para pegar o Vasco, o treinador não deu pistas sobre a escalação ou sobre a proposta de jogo.

No clássico de domingo, Micale armou no time no esquema tático 4-1-4-1, com o meia Caio Henrique improvisado como único atacante. A linha de quatro do meio-campo tinha Silvinho (esquerda), Carlos (direita), Jhonny Lucas (centro) e Torito González (centro). No terço final, Carlos e Silvinho se transformavam em pontas. Leandro Vilela era o único volante e, sem a bola, virava zagueiro. Ou seja, o time se defendia com uma linha de cinco.

Para quarta-feira, o Paraná não terá novos desfalques, mas segue com os meias Carlos Eduardo e Guilherme Biteco no banco. Ambos não têm condições físicas ideais para 90 minutos. Micale pode repetir a escalação ou apresentar alguma novidade na parte tática.

ADVERSÁRIO
O Vasco terá as voltas dos zagueiros Breno (ex-Bayern Munich) e Werley (ex-Coritiba) e dos atacantes Andrés Ríos e Riascos. Seguem foram os goleiros Martín Silva e Gabriel Félix, os zagueiros Paulão e Desábato, o volante Wellington, os meias Wagner, Evander e Thiago Galhardo e o ponta Rildo. O ponta Kelvin (ex-Paraná), o volante Bruno Silva e o lateral-direito Rafael Galhardo são dúvidas. 

“Há alguns anos se dava mais importância para desfalques. Hoje em dia o trabalho é igual para todos, e a equipe acaba não sentindo tanto. Só mudam os nomes e características. Vamos conseguir fazer um grande jogo na quarta. Não temos que encontrar muletas”, afirmou o goleiro Fernando Miguel. 

VASCO x PARANÁ
Vasco: Fernando Miguel; Galhardo, Erazo, Werley (Breno) e Fabrício; Bruno Silva, Moresche, Yago Pikachu, Giovanni Augusto e Riascos; André Ríos. Técnico: Zé Ricardo.
Paraná: Thiago Rodrigues; Junior, Neris, Cleber Reis e Mansur; Leandro Vilela, Torito González, Jhonny Lucas, Carlos e Silvinho; Caio Henrique. Técnico: Rogério Micale
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro, quarta-feira às 19h30