Verão Consciente

Litoral do Paraná tem queda em ocorrências de pertubação do sossego, furtos e afogamentos

Na areia, os 91 Postos de Guarda-Vidas do Corpo de Bombeiros registraram queda de 27% dos casos de afogamentos.
Na areia, os 91 Postos de Guarda-Vidas do Corpo de Bombeiros registraram queda de 27% dos casos de afogamentos. (Foto: Franklin de Freitas)

Os 20 primeiros dias a operação Verão Consciente no Litoral registraram queda nas ocorrências policiais e no número de afogamentos segundo galanço apresentado pelo secretário da Segurança Pública e coordenador da operação, Romulo Marinho Soares, ao vice-governador do estado, Darci Piana, em Matinhos (Litoral), ontem.

No comparativo com a temporada anterior, a redução foi de 15,6% em casos de perturbação do sossego e de 40,1% em furtos. Na areia, os 91 Postos de Guarda-Vidas do Corpo de Bombeiros registraram queda de 27% dos casos de afogamentos.

ADEQUAÇÃO - Os serviços e atividades voltadas aos veranistas foram readequados para a temporada de verão por conta das medidas de distanciamento social, sem deixar de garantir segurança, saúde e demais serviços públicos para a população nesta época do ano. Policiais, agentes de saúde, profissionais de educação física e outros servidores atuaram juntos para orientar a população a respeitar as medidas sanitárias estabelecidas no Estado.

“Por esses resultados vemos que está sendo possível fazer um Verão Consciente, com segurança, saúde e todos os serviços necessários para que o cidadão paranaense tenha os melhores recursos do Estado à disposição”, disse o secretário Marinho.

“Nossos policiais foram mais preparados e qualificados para fazer frente à criminalidade e estão fazendo isso com muita eficiência, orientando e conscientizando sobre a importância das medidas de segurança.”, reforçou o subcomandante-Geral da PM, coronel Hudson Leôncio Teixeira.

MAIS RESULTADOS - As unidades especializadas da PM também tiveram resultados expressivos. O Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) fez 15 atendimentos a vítimas de acidentes e afogamentos e prestou 21 apoios ao Corpo de Bombeiros e em resgates aeromédicos. O Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde (BPAmb-FV) promoveu operações integradas na Ilha do Mel e também com embarcações para combater crimes ambientais e fiscalizar embarcações clandestinas.

A Polícia Civil reforçou equipes e intensificou diligências e investigações para elucidar crimes. Segundo o delegado-geral, Silvio Rockembach, desde o início do verão até agora a instituição está com 100% de elucidação de crimes no Litora.

“Fizemos um levantamento histórico dos anos anteriores com relação aos tipos de crime que tiveram maior ou menor impacto nos anos anteriores. Durante a etapa do planejamento escolhemos os policiais que tinham aquele perfil específico para o tipo de trabalho que vai encontrar no Litoral ou para o tipo de investigação que vai predominar durante temporada. Isso influenciou nos resultados obtidos até agora”, destacou.

Outro crime que a Polícia Civil combateu com intensidade foram os casos de estelionato. A análise do coordenador do Verão Consciente pela instituição, Gil Tesseroli, foi de que a maioria dos casos foram aplicados pela Internet e muitas pessoas acabaram descobrindo a farsa somente quando chegaram ao Litoral. “Os casos aumentaram porque as pessoas denunciaram mais”, disse.

O comandante do 1º Comando Regional de Bombeiros (1º CRBM), coronel Marcelo Jankhe, também celebrou a queda no número de afogamentos. “Tivemos uma avaliação muito positiva justamente pelo bom trabalho que os nossos guarda-vidas têm feito pela praia. Os resultados estão aí, com números cerca de 30% menores dos que tivemos nos primeiros 20 dias do verão passado”, afirmou.

A Polícia Científica intensificou as equipes para dar mais celeridade nas perícias e demais procedimentos que são essenciais para a elucidação de crimes e conclusão de inquéritos policiais. Segundo o o diretor-geral da instituição, Rodrigo Grochoki, nos primeiros 20 dias do Verão Consciente foram feitos 173 exames, sendo que a maioria foi de substâncias químicas (52), seguidos por exames de lesão corporal (30) e de necrópsia.

As carceragens e movimentações de presos no Litoral foram organizadas pelo Departamento Penitenciário (Depen) de forma a não acumular presos nas delegacias. O esforço do Depen resultou em 115 custodiados transferidos e 152 inspeções de tornozeleiras eletrônicas.

ESTRADAS – Com a pandemia do coronavírus, o movimento nas rodovias estaduais também mereceu atenção do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv).

Na passagem do ano houve queda nos acidentes de trânsito (-60%), no número de pessoas feridas (-43,8%) e de veículos removidos (-90,4%) no Litoral. O tráfego pelo Ferry Boat também reduziu: de 111,1 mil veículos para 92,7 mil, segundo o DER.

SAÚDE – Houve reforço de equipes assistenciais nas unidades de saúde de todo o Litoral. Segundo o diretor da 1ª Regional de Saúde, José Carlos de Abreu, com mais profissionais os atendimentos foram mais rápidos para a população. “Contratamos mais de 77 mil plantões, de técnicos de enfermagem, enfermeiros e profissionais médicos, então esse reforço para a rede assistencial dos municípios foi muito positivo”, ressaltou.

Também foram desencadeadas ações educativas em parceria com os municípios para o enfrentamento à Covid-19, dengue e outras doenças, assim como houve a aquisição de insumos, medicamentos e materiais para que os profissionais de saúde prestassem um melhor atendimento.

ESPORTE – O entretenimento dos veranistas, a cargo das equipes da Superintendência do Esporte, deu lugar a ações de conscientização e de alerta dos riscos e prevenção da Covi-19. Mais de 102,5 mil abordagens educativas foram feitas e 22 mil abordagens em blitzes foram realizadas por 200 acadêmicos de Educação Física, Enfermagem e de Turismo nas praias paranaenses.

Ainda com foco na conscientização, o Detran estabeleceu pontos de atendimento ao cidadão e disponibilizou serviços relacionados a habilitação e veículos.

ÁGUA E ENERGIA – Foram feitas melhorias na rede elétrica para garantir o fornecimento de energia de qualidade, com a instalação de novas redes de baixa tensão e geradores móveis.

A Sanepar teve grande demanda nos primeiros dias de verão, com uma alta de 70% na produção de água comparado com o mesmo período do ano anterior. Além disso, houve acréscimo na coleta de lixo das praias. De 98 toneladas subiu para 108 toneladas, um aumento de 9%.

JUSTIÇA ITINERANTE – Desde o início do Verão Consciente, os veranistas também puderam contar com os serviços do Tribunal de Justiça do Paraná.

Até agora, já houve 393 audiências realizadas e 564 audiências designadas. As infrações criminais mais atendidas pelos profissionais foram de posse de drogas (56%), seguido por contravenções penais (31%) e ameaça (13%). Uma van móvel está disponível no Litoral com os serviços.