Publicidade
Futebol de areia

Lokomotiv bate o Flamengo e conquista o Mundialito

O Lokomotiv Moscou é o novo campeão do II Mundialito de Clubes de Beach Soccer. Na final disputada na manhã deste sábado (19), na Arena Guarapiranga, em São Paulo, o Lokomotiv venceu o Flamengo por 6 a 4 (gols de Benjamin (3) e Bernardo, para os brasileiros, Gorchinskyi (2), Makarov (2), Daniel e Shkarin, para os russos) e conquistou o título inédito da competição. Depois de ficar em quarto lugar na primeira edição do torneio, os russos fizeram a festa diante de arquibancadas lotadas, pintando a arena de vermelho.

Na preliminar, o Vasco da Gama, campeão em 2011, venceu o Sporting na disputa pelo terceiro lugar por 6 a 4 (gols de Gil (2), Catarino (2), Mauricinho e Jorginho, para os brasileiros, Madjer, Belchior, DDI e Alan, para os portugueses), garantindo um lugar no pódio.

Após o fim do jogo, a organização da competição anunciou as premiações individuais: o ucraniano Sidorenko (Lokomotiv) foi eleito o ‘Melhor Goleiro’, o português Madjer (Sporting) recebeu o troféu de ‘Artilheiro’ (10 gols) e Benjamin (Flamengo) foi escolhido pela imprensa especializada como o ‘Melhor Jogador’ do campeonato. Tristeza pelo lado carioca, alegria russa, que contou a ajuda de Daniel, tricampeão mundial (2009/2008/2007), único brasileiro campeão do II Mundialito de Clubes.

Com um toque rápido e alto, de quem já teve afinidade com a bola no passado, Aldo Rebelo, ministro dos Esportes, deu o pontapé inicial na final entre Flamengo e Lokomotiv Moscou. Ao deixar a areia, cumprimentando a torcida, que lotou as arquibancadas, Rebelo lamentou não poder ficar mais um pouco. "Queria ficar mais uns dois minutos em quadra. Já joguei beach soccer, há muito tempo, em Maceió. Naquela época não se marcava tanto a posição como hoje, mas eu jogava mais na defesa", contou.

Aldo ainda fez campanha pela inclusão do beach soccer nas Olimpíadas. "Acho que deveria integrar, como já acontece com o vôlei de praia. É um esporte muito popular, quase universal, e muito fácil de ser organizado. É uma questão de tempo para ser incluído".

Em março de 2013, uma reunião entre membros do Comitê Olímpico Internacional (COI), Comitê Olímpico Local (COL) e da FIFA irá discutir a inclusão do esporte no programa das Olimpíadas-2016, no Rio de Janeiro. Sobre o II Mundialito de Clubes, o ministro elogiou o equilíbrio da disputa e o local, a Arena Guarapiranga, em São Paulo-SP. "É um lugar muito bonito e esta é uma grande final, com times que chegaram com méritos", afirmou Aldo, que é palmeirense, mas declarou torcida pelo Flamengo.

Com bola rolando, os russos tentavam dar fim à invencibilidade rubro-negra no confronto. Até então, dois jogos e duas vitórias cariocas: na disputa pelo terceiro lugar do I Mundialito (5 a 4) e no amistoso realizado no último dia 6, na Gávea (7 a 5). Os brasileiros levavam à quadra a melhor defesa do torneio (10 gols em cinco jogos), enquanto que os europeus apostavam na artilharia (27 gols em cinco jogos). Prevaleceu o melhor ataque.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES