Publicidade
Athletico

Lyon entra na briga por Renan Lodi, que pode também jogar pela seleção da Itália

(Foto: Reprodução)

Ao que tudo indica, o jovem lateral-esquerdo Renan Lodi, do Athletico, deve ser um dos nomes mais desejados da janela de transferências do mercado europeu na temporada 2019-2020. É que depois do Atlético de Madri, agora seria vez do Olympique de Lyon (mais conhecido no Brasil simplesmente por Lyon) iniciar os esforços pela contratação da revelação brasileira.

Segundo o jornal Mundo Deportivo, da Espanha, o interesse dos franceses surgiu após o lateral Ferlan Mendy ser negociado com o Real Madrid, por 48 milhões de euros. O brasileiro de 21 anos, então, passou a ser uma das prioridades da equipe, que reinvestiria parte do montante arrecadado com a venda do jovem lateral francês.

Nos últimos meses, o Furacão já teria recebido propostas de 15 e 18 milhões de euros por Lodi, ambas refutadas. Para negociar o atleta, especula-se que o clube exija uma compensação mínima de 20 milhões de euros, o equivalente a quase R$ 90 milhões.

De acordo com o jornal "Le Process", se o negócio com o atleticano não prosperar, outras opções para o Lyon seriam Stanley Nsoki, do Paris Saint-Germain; Diego Palacios, do Willem II (da Holanda); Lucas Digne, do Everton (Inglaterra); e Romain Perraud, do OGC Nice, também da Liga Francesa.

Além do Atlético de Madri, outros gigantes do futebol europeu, como Real Madrid e Juventus, observaram recentemente Renan Lodi e também fizeram contato com o clube nos últimos tempos. A permanência da revelação no CT do Caju com a abertura da janela de transferências europeia é considerada praticamente impossível. Existe o interesse da sua parte em uma negociação também.

Com contrato renovado até 2022, Lodi carrega multa rescisória de 40 milhões de euros (R$ 171 milhões) para o exterior.

Seleção da Itália

A briga entre Athletico e CBF por conta da convocação de Renan Lodi para o Torneio de Toulon, na França, segue dando o que falar após o atleta ficar 'no limbo' por conta da confusão - não viajou com a seleção e nem pôde disputar as últimas quatro partidas do Furacão.

Agora, Pablo Miranda, empresário da joia atleticana, ameaça colocar o menino para jogar pela seleção da Itália. Segundo o agente, o jogador já está juntando toda a documentação para pedir a cidadania italiana.

"Se depender de mim, vou fazer de tudo para convencê-lo a não jogar pela seleção (brasileira), pelo menos enquanto esse pessoal que o barrou estiver lá. Quem sabe um dia ele poderá ser convocado e jogar pela Itália", comentou Miranda, revelando ainda que o jovem jogador ficou "arrasado" e ainda está "muito triste" por não ter havido um acordo entre o clube e a CBF.

"No final, o Renan foi a maior vítima. O sonho da vida dele era jogar na seleção e nunca chamaram ele para as seleções de base. Mas ele tinha o sonho de jogar essa Recopa, que também significava tudo para ele e para o clube", explica o empresário.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES