Pequena Central Hidrelétrica

Madeira proveniente da PCH Bela Vista será doada para projetos sociais

(Foto: Divulgação/Copel)

A Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Bela Vista vai doar a madeira retirada da área a ser alagada para formação do reservatório. A doação poderá ser feita a órgãos públicos, instituições sem fins lucrativos ou a pessoas que tenham sido indenizadas pela PCH Bela Vista, desde que atendam às regras do edital de chamada pública, que está disponível para consulta no site: www.pchbelavista.com.br/editais/. Os documentos de habilitação serão aceitos até o dia 22 de dezembro de 2020.

Os órgãos e entidades da administração direta, autárquica ou fundacional da União, de Estados ou de municípios e entidades privadas sem fins lucrativos terão prioridade para receber a madeira, mas deverão usá-la para fins e uso de interesse social.

A priorização da doação levará em conta critérios como tempo de existência da instituição, experiência em projetos sociais, infraestrutura disponível nas instalações do proponente, número de beneficiados pela madeira, entre outros. Em igualdade de condições na mesma modalidade, será priorizada a propostas que apresentar maior volume global aproveitado, maior interesse social e maior abrangência geográfica.

Se não houver interessados habilitados nessa categoria institucional, ou restar saldo do material, a doação poderá ser feita também aos proprietários de áreas que foram atingidas pelo empreendimento e que receberam indenização. Neste caso, eles poderão usar o material exclusivamente em suas propriedades.

USINA - A PCH Bela Vista está sendo construída pela Copel nos municípios de Verê e São João, no sudoeste do Paraná e deve entrar em operação no primeiro semestre de 2021, com 29,81 megawatts de potência instalada – o suficiente para atender mais de 100 mil consumidores. Hoje, mais de 400 pessoas trabalham em diversas frentes para concluir o empreendimento.

CUIDADOS AMBIENTAIS - O trabalho de retirada da vegetação na área destinada ao canteiro de obras e ao reservatório foi concluído e toda madeira (lenha e toras) foi catalogada e armazenada para que pudesse ter uma destinação adequada, seguindo os requisitos do licenciamento ambiental do empreendimento.

O reservatório a ser formado terá 266 hectares (ha), sendo que, desta área, aproximadamente 177 ha pertencem à calha natural do rio Chopim, ou seja, a área efetivamente a ser alagada para a formação do lago é de apenas 89 ha.

Antes da implantação da PCH, a Área de Preservação Permanente (APP) existente na área desapropriada estava parcialmente degradada e contava com 123 ha de cobertura florestal. Após a formação do reservatório e recomposição da faixa de 100 metros de APP (que já está sendo feita), serão recuperados e conservados 290 hectares de mata nativa. “Isso representa uma melhoria considerável nas condições ambientais locais”, destaca o diretor executivo da Bela Vista Geração de Energia, Roberto Seara.

“Também estamos investindo em uma série de programas de proteção à fauna, flora, patrimônio arqueológico, monitoramento de condições ambientais, além de ações voltadas à comunidade no local”, completa Seara.