Mãe tortura o própria filho e pai fala em "covardia"

Uma cozinheira de 36 anos foi presa na noite desta segunda-feira (2), acusada de torturar o filho de oito anos. Segundo informações do jornal Extra, a mulher não chegou a agredir o menino, mas teria autorizado o padrasto, de 37 anos e que também está preso, a fazê-lo. O casal foi autuado por tortura e pode pegar até oito anos de prisão.

Na manhã desta terça, a mãe se disse arrependida. Ela afirmou ter autorizado a agressão pois não sabia como manter o menino em casa – a cozinheira diz que o menino saía de casa para praticar pequenos furtos.

A mulher, que tem outros cinco filhos, disse ter visto que o marido uma hora passou dos limites e pediu para ele parar de bater. Mas ele estava descontrolado e não parou. Me dói demais lembrar do que aconteceu. Estou muito arrependida, afirmou.

O padrasto, por sua vez, não mostra arrependimento. Segundo ele, o menino já vinha contando mentiras, a mãe estava cansada de pedir para ele parar e que todos os esforços deles haviam sido em vão. A segunda-feira foi a gota d’água.

O vidraceiro e a cozinheira foram presos após o garoto ir até a casa do pai, que mora perto, e, com o rosto machucado, contar o que aconteceu. Foi uma covardia o que fizeram com meu filho. Vou tentar conseguir a guarda dele, disse o pai.