Publicidade
Congresso

Maia rebate Eduardo Bolsonaro e diz não ver risco de ruptura

Maia: presidente da Câmara também não vê nas Forças Armadas um apoio aos pedidos de intervenção militar
Maia: presidente da Câmara também não vê nas Forças Armadas um apoio aos pedidos de intervenção militar (Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados)

Em resposta ao deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que disse que uma ruptura institucional no Brasil é questão de tempo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), falou hoje, que não vê tal risco no Brasil de hoje e que também não vê nas Forças Armadas um apoio aos pedidos de intervenção militar que surgem dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Para Maia, os ministros militares não representam as Forças Armadas.

"Não vejo risco de ruptura por causa da sociedade. Não vejo nas Forças Armadas nenhum respaldo a esses movimentos políticos. Um militar que virou ministro, não representa as Forças Armadas, esses ministros representam a política do governo Bolsonaro. Eles não podem misturar o histórico deles com o que representa as Forças Armadas. São coisas diferentes e assim devemos tratar. Não devemos criticar as Forças Armadas por conta um movimento político de um ministro que foi das Forças Armadas", disse Maia.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES