Colapso

Mais de 50 pacientes graves com Covid-19 aguardam vagas em UTIs na Grande Curitiba

(Foto: Divulgação)

O presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) e prefeito de Fazenda Rio Grande, Marcio Wozniack, afirmou nesta segunda (30) que mais de 50 pacientes com diagnóstico da Covid-19 estão à espera de vagas de UTI em hospitais da região. Segundo ele, o dado foi repassado aos prefeitos pelo diretor de Gestão em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa),  Vinícius Filipak,  durante reunião do Fórum Metropolitano de Combate à Covid-19. “São números alarmantes e que nunca alcançamos durante a pandemia. Praticamente 100% de todos os nossos hospitais de referência estão ocupados com casos de Covid-19. E não há previsão de abertura de leitos para essas pessoas, o que é muito grave”, afirmou Wozniack.  Diante da situação alarmante, de acordo com ele, as 29 cidades da Região Metropolitana de Curitiba devem definir nas próximas horas um regramento único de medidas restritivas em reunião a ser convocada com representantes de todas as prefeituras, inclusive a de Curitiba, e do governo do Paraná. 

"Quem puder ficar em casa, fique, porque estamos atravessando um momento muito grave da pandemia", afirmou o prefeito. Ele lembrou que as medidas restritivas conjuntas devem ser definidas logo porque demorarão 20 dias para desafogar o sistema de saúde. "Temos que frear as contaminações logo para que o comércio não seja ainda mais prejudicado e para que no Natal possamos estar mais tranquilos", afirmou. 

O levantamento de vagas em UTIs da Sesa é atualizado com um dia de atraso. Segundo balanço, publicado no domingo (30), três dos 11 hospitais com leitos do SUS exclusivo para Covid-19 estavam com 100% da ocupação nas UTIs. São eles: Hospital Erasto, Hospital São Vicente Centro e Hospital do Trabalhador. Dos  outro oito hospitais, no entanto, apresentavam ocupação superior a 90%. 

Boletim de Curitiba

Curitiba registrou nesta segunda-feira (30), 1.254 novos casos de Covid-19 e 16 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde. Dez dos óbitos ocorreram nas últimas 48 horas. As novas vítimas são dez homens e seis mulheres, com idades entre 40 e 91 anos. Todos tinham algum fator de risco para complicações da covid-19. Até agora são 1.745 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia. Com os novos casos confirmados, 78.760 moradores de Curitiba testaram positivo para a Covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 63.186 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença. São 13.829 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. Um dia antes eram 13.582, ou seja, capital paranaense bateu mais um recorde. 

Nesta terça-feira a taxa de ocupação dos 344 leitos está em 94%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 20 leitos livres.