Manifestação

Marcha reúne famílias indígenas, sem teto e sem terra em Curitiba

(Foto: Valquir Aureliano )
(Foto: Valquir Aureliano )
(Foto: Valquir Aureliano)

Centenas de pessoas participam de uma manifestação nesta manhã de quarta-feira, 13 de abril, em Curitiba. A concentração foi na Praça Rui Barbosa, no Centro da cidade. Os manifestantes devem fazer uma caminhada pelas ruas centrais e seguir até o bairro Centro Cívico. 

De acordo com estimativas de um oficial da Polícia Militar do Paraná (PM-PR), o ato reúne cerca de 1000 pessoas. Os organizadores falam em 2 mil pessoas. 

A marcha das famílias indígenas, Sem Teto e Sem Terra pelas ruas de Curitiba é para reivindicar o direito de morar e trabalhar nas comunidades urbanas e rurais do Paraná. Uma audiência está marcada entre as lideranças do movimento com representantes do executivo estadual e do judiciário, no Palácio das Araucária.

O ato faz parte das atividades do segundo dia da Jornada de Lutas por Teto, Terra e Trabalho, que termina na tarde desta quarta-feira. A mobilização é contra despejos forçados e em favor da melhoria de vida do povo brasileiro.

Os manifestantes denúnciam que mais de 4.300 famílias urbanas e 7 mil famílias camponesas enfrentam risco de despejos forçados no Paraná. 

A marcha é a segunda manifestação do ano da campanha DespejoZero e integra também o calendário de lutas do Abril Vermelho do Movimento dos Sem Terra (MST), quando o Movimento relembra o Massacre de Eldorado dos Carajás, no Pará. No dia 17 de abril de 1996, o crime cometido pela Polícia Militar do estado matou 21 agricultores Sem Terra e deixou dezenas de feridos.