Publicidade
Suporte

Maternidade Bairro Novo seleciona doulas para trabalho voluntário

A Maternidade Bairro Novo, no Sítio Cercado, abriu processo de seleção para doulas voluntárias, mulheres que dão conforto e apoio às parturientes desde a chegada para a internação até o nascimento do bebê.

As inscrições devem ser feitas pelo telefone 3289-2424 até o dia 9 de dezembro. É necessário ter o curso de formação de doula para se candidatar.

As interessadas passarão por entrevista e, posteriormente, por treinamento de rotina hospitalar e segurança do paciente. A jornada máxima da doula é de 12 horas semanais, mas está condicionada à disponibilidade da voluntária.

Suporte emocional

Para a diretora executiva da maternidade, Edinalva Carvalho, as doulas reforçam o olhar humanizado da instituição, que busca ampliar a presença destas voluntárias em todos os horários e dias de atendimento. “Atualmente as doulas voluntárias estão inseridas no modelo assistencial obstétrico e, além do benefício físico na evolução do trabalho de parto, elas prestam o suporte emocional, de suma importância neste momento da mãe”, diz a diretora.

A aposentada Maria do Rosário Andrade Nunes, 65 anos, sempre quis ser doula. Ela conta que quando teve seus filhos era comum a mulher ir para a maternidade sozinha e passar por todo o processo sem acompanhante.

Há cerca de cinco anos, ela soube pela filha que a Maternidade Bairro Novo havia aberto seleção para doula voluntária. Desde então vai semanalmente assessorar as futuras mães. “É preciso ter disponibilidade, mas, acima de tudo, empatia e comprometimento”, relata. Para Maria do Rosário é muito gratificante ver a transformação da mulher em mãe que ocorre durante o parto: “Tem aquela ansiedade de início, mas quando a criança nasce, aquela mulher também se transforma.”

Em todos esses anos, o parto que mais a marcou foi o de uma adolescente de 13 anos. “Ela parecia assustada, fechada para tudo o que estava acontecendo”, conta Maria do Rosário.

A jovem foi acolhida pela equipe e pela doula e recebeu atendimento segundo os métodos humanizados para auxiliar no parto. “De repente, ela entendeu que era o momento dela, houve uma conexão dela com o bebê. Aquela menina assustada se fortaleceu, o parto fluiu e nasceu um bebê lindo”, relembra a doula.  

Exceção

A presença da doula voluntária não impede que a mulher também tenha um acompanhante (companheiro, mãe, amiga) na hora do parto. A exceção é se a mulher optar uma doula particular. Nesse caso, ela será a acompanhante durante o internamento.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES