Publicidade
Registro acadêmico

Matrícula dos aprovados no Vestibular da UFPR começa nesta quinta e vai até dia 23

(Foto: Leonardo Bettinelli)

Após a euforia diante à divulgação do resultado do Vestibular e do Banho de Lama, o Registro Acadêmico é o momento em que os estudantes recém-aprovados realmente ingressam na vida acadêmica. A partir desta quinta-feira (17), os mais de cinco mil calouros da Universidade Federal do Paraná (UFPR) realizam o procedimento que acontece até o dia 23 de janeiro e compreende a recepção, análise e aprovação de documentos dos candidatos e a verificação de que eles atendem às exigências previstas para os cotistas, quando for o caso.

Os alunos devem realizar o Registro Acadêmico na cidade onde está localizado o campus em que vão estudar – conforme data, horário e curso divulgados em edital. Assim, os aprovados para os campi de Palotina, Litoral, Jandaia do Sul e Toledo devem entregar os documentos em cada uma das sedes, respectivamente. A exceção é para aqueles que estudarão no Centro de Estudos do Mar, situado em Pontal do Paraná, que farão o processo em Curitiba.

Apenas em Curitiba, cerca de 600 estudantes por dia farão o Registro Acadêmico. De acordo com o pró-reitor de Graduação, Eduardo Barra, este ano o processo está sendo realizado de forma mais ágil, já que o atendimento foi dividido por tarefas.

A jovem Julia Ketzer está ingressando no curso de bacharelado em Física e diz estar animada para fazer parte do universo da pesquisa científica. “Física era meu sonho e sempre fui influenciada pelos ótimos professores do colégio em que estudei. Apesar disso, tinha certo receio da área e, no início, pensei em tentar vestibular para Medicina ou Direito. Mas, no final, percebei que deveria realmente fazer aquilo que queria”.

Nicolas Alessi também tem a ambição de se tornar um físico renomado e tomou gosto pela área ao assistir uma série de televisão que abordava temas da Astrofísica e da Física Quântica. “Quando comecei a acompanhar a série, passei a estudar mais sobre as temáticas para entender melhor o assunto. Na graduação espero aprofundar a base que tenho e aprender os valores da Física para depois me dedicar à pesquisa”.

Os candidatos que ocuparão as vagas remanescentes ofertadas pelo PROVAR também realizaram o procedimento de Registro Acadêmico. Ingrid Calazans, de 52 anos, conta que desde jovem sempre atuou em grupos de estudo e monitoria para auxiliar colegas a aprenderem a matéria e foi assim que passou a gostar do ato de ensinar. Ela, que já tem ensino médio técnico em Contabilidade e é formada em Administração, trabalha confeccionando enxovais de forma artesanal e agora vai cursar Licenciatura em Física. “Eu gosto não só de ensinar, mas de ver o resultado desse trabalho. Agora, como já estou com a vida definida, posso me dedicar a cursar a graduação para realmente aprender o que gosto”.

O professor Américo Vieira nutre uma profunda sede de conhecimento e, mesmo já sendo formado em quatro graduações e com pelo menos mais seis cursos de pós-graduação no currículo, está se preparando para cursar Estatística, também pelo PROVAR. “Gosto muito da área de teoria do conhecimento e estatística é uma lacuna na minha formação. Acredito que para saber de verdade, é preciso desenvolver o aprendizado e passar pelos mesmos desafios dos graduandos. Procuro saber porque eu gosto e não por ter uma meta a cumprir. Afinal, ciência também serve para dar prazer”.


Primeiro

A quinta-feira ainda foi marcada pelo Registro Acadêmico do primeiro aluno surdo do curso de Ciência da Computação na UFPR. O jovem Felipe Bastos, de 18 anos, é um amante de informática e de internet e sempre quis trabalhar com projetos nessa área. “A minha maior preocupação é com as disciplinas como matemática e português, mas estou bem ansioso para aprender os conhecimentos específicos do curso”. O calouro comenta que pretende trabalhar na organização de projetos ou na área financeira e realizar uma especialização após terminar a graduação. A mãe, Diva Bastos, conta orgulhosa que o filho sempre foi muito dedicado e procurava, por iniciativa própria, aprender as coisas na internet e em dicionários. “Muitas vezes eu não conseguia explicar direito, por não saber muito bem LIBRAS, mas isso nunca o impediu de correr atrás do conhecimento. Talvez por isso, ele tenha facilidade em manusear aparelhos eletrônicos, pois aprendia sozinho. É uma pessoa extremante esforçada e focada”.

Os calouros devem ficar atentos ao prazo para confirmação de matrícula, que acontece nos três primeiros dias de aula do semestre. É necessário comparecer à coordenação do curso e assinar a lista de confirmação, do contrário o estudante perde o direito à vaga que será destinada à chamada pública nominal.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES