Publicidade
Livro

Médico curitibano propõe laquear adolescentes para 'preservar fertilidade'

(Foto: Divulgação )

Responsável pela primeira fertilização in vitro (primiero bebê de proveta) do País, o médico curitibano, especialista em reprodução humana, Karam Abou Saab propõe em seu novo livro o “congelamento de óvulos de adolescentes” para garantir a fertilidade. “Até os 105 anos de idade a mulher vai continuar fértil”, garante.

A polêmica proposta, que é tema central no livro "Preservando a Fertilidade”, também inclui interromper o fluxo das trompas femininas adolescentes “para evitar doenças que causam infertilidade”. Ou seja, Karam coloca em discussão em seu livro a hipótese de promover laqueaduras em jovens meninas para impedir futura infertilidade. “Alguns vão me chamar de nazista, outros vão discutir e questionar e outros vão dizer 'por que não pensei nisso antes”, afirma.

A ligadura das tubárias, ou laqueadura, seria uma forma, segundo proposta do médico, de evitar infecções e garantir a fertilidade em longo prazo. “Existem três principais problemas de infertilidades: meninas iniciando a vida sexual cedo demais, a sexualidade precoce, com gestação indesejada, sem acompanhamento, causando uma série de problemas, incluindo abortos; a infertilidade a mulheres que postergam demais a gravidez e a endometriose, que atinge 10% das mulheres”, afirma.

Segundo ele, o método proposto (de laquear e congelar óvulos de adolescentes) evitaria a infertilidade em suas principais causas. “Todas as técnicas já existem. Na Escandinávia, por exemplo, 10% das mulheres têm filhos por fertilização in vitro. No Brasil é apenas 0,7% dos casos e nos Estados Unidos, 1,7%, mas isso é o futuro da fertilidade”, prevê.

O livro "Preservando a Fertilidade” será lançado nesta quinta-feira (30), em Curitiba, na Livraria da Vila do Shopping Pátio Batel, a partir das 18h30, com uma palestra sobre fertilidade, seguida de coquetel de lançamento da obra e noite de autógrafos.

Karam pretende apresentar seu livro em congressos de medicina e diz não temer reações. “É um livro de filosofia, traz uma proposta a ser debatida, é inovador”, garante. O livro é destinado tanto à classe médica quanto ao público em geral.

Além de ter sido o responsável pelo primeiro “bebê de proveta” originalmente fertilizado em Santa Catarina, em 1986, Karam foi o primeiro médico no mundo a reverter por vídeo-laparoscopia a laqueadura tubária, o que lhe trouxe reconhecimento internacional. No mesmo ano foi o responsável pela primeira gestação do Brasil em mulher menopausada. Os próximos anos foram marcados por dedicação e trabalho de toda a equipe do Centro Paranaense de Fertilidade, com aproximadamente 3.500 nascimentos e reconhecimento nacional.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES