Alívio

Medidas de prefeituras conseguem 'frear' ida de veranistas ao Litoral do PR no feriado

(Foto: Divulgação)

Tudo indica que as medidas dos prefeitos do Litoral do Paraná, como interdição de praias e barreiras sanitárias, conseguiram frear a descida de veranistas para o Litoral paranaense no Feriado da Páscoa. Pelo menos é o que revelam os dados da Ecovia, concessionária que administra o trecho entre Curitiba e o Litoral paranaense da BR-277, sobre o movimento na manhã desta sexta (10). No sentido Litoral, movimento era de de 350 carros por hora, o que equivale a metade do fluxo de dias normais e aproximadamente a um quarto no caso de feriado. No sentido contrário, par a Capital, o movimento era de 200 carros por hora. 

Além de interditar as praias, a Prefeitura de Guaratuba, no litoral do Paraná, instalou, na quarta (8), barreiras sanitárias nas entradas da cidade para evitar o avanço do coronavírus na região durante o feriado da Páscoa.  "Em períodos normais, Guaratuba recebe um fluxo muito grande de turistas na época da Páscoa. O problema é que essas pessoas podem estar vindo de locais que hoje são focos da doença colocando em risco a saúde da população", disse o prefeito Roberto Cordeiro Justus.

As duas barreiras ficam na frente ao posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), em Coroados, e em frente à Escola Municipal Iraci Miranda Kruger, na Prainha. Os dois pontos ficam na PR-412. Segundo a prefeitura, motoristas e passageiros dos carros passam por uma avaliação das condições de saúde, como medição da temperatura. Quem apresenta febre tem que retornar para a cidade de origem ou se optar em ficar em Guaratuba é obrigado ficar durante 15 dias de quarentena na cidade, monitorado pelas equipes da prefeitura.O procedimento deverá causar mais filas na entrada da cidade. Vale a pena lembrar que ônibus e vans já estão proibidos de entrar no município.

Quem desrespeitar a interdição das praias pagará R$ 2 mil de multa.  Em Matinhos e Pontal do Paraná, as praias também estão fechadas por decretos municipais. E em Paranaguá, a prefeitura decretou toque de recolher e multa para quem descumprir o isolamento.

Em Matinhos, litoral paranaense, considerando o feriado de Páscoa e possível aumento do fluxo de pessoas na cidade, a 2ª Promotoria de Justiça da comarca expediu nesta quarta (8), recomendação administrativa para que a prefeitura reforce a necessidade de manutenção de parte do comércio fechada. O MPPR destaca que o Município deve dar ampla divulgação dos termos do Decreto Municipal nº 284/2020, “esclarecendo a população acerca das atividades essenciais autorizadas ao funcionamento, bem como dos protocolos para funcionamento destas atividades”, e que também adote medidas para a fiscalização do cumprimento dessas normas, instituídas em razão da pandemia de coronavírus. O não atendimento à recomendação por parte do gestor municipal pode implicar em responsabilização por improbidade administrativa.

Duas mortes no Litoral

O boletim divulgado na quinta (9)  pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) aponta que o Paraná tem 621 casos confirmados -cinco em Paranaguá e dois em Matinhos, no litoral do estado e duas mortes em Paranaguá. 

Outras estradas

Trânsito também teve  fluxo baixo de veículos em ambos os sentidos das rodovias BR-101/SC, BR-376/PR e BR-116/PR (Contorno Leste). A BR-277 também registrou movimento normal neste sábado (10), ou seja abaixo do que seria no feriado da Páscoa. 

Rodoviária

O movimento de passageiros na Rodoviária de Curitiba deve ser 96% menor nesta sexta (10) em comparação com a Sexta-feira Santa de 2019. Em 2019, 24 mil pessoas passaram pela rodoviária no primeiro dia do feriado da Páscoa. Em 2020, cerca de mil pessoas devem embarcar ou desembarcar no local. A redução acontece por causa das restrições de circulação por causa do coronavírus.