Publicidade
Fecomércio

Medo de gastar na pandemia vai impactar no Dia dos Namorados

Na esteira de outras datas, Dia dos Namorados também será fraco
Na esteira de outras datas, Dia dos Namorados também será fraco (Foto: Franklin de Freitas)

O coronavírus também está afetando os corações e o bolso dos namorados e namoradas. Para o Dia dos Namorados deste ano, 50,9% dos paranaenses pretendem presentear, de acordo com sondagem da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) realizada entre os dias 13 e 29 de maio. É o percentual mais baixo da série histórica da sondagem iniciada em 2016. Movimento semelhante já havia acontecido no Dia das Mães deste ano, com movimento muito mais baixa que em 2019.

O estudo mostra que 39,6% dos paranaenses não vão comprar presentes no próximo Dia 12 de Junho, enquanto 9,5% ainda estão indecisos. Entre os que não vão presentear, 36,7% relatam ter entrado em um acordo entre o casal para não haver troca de presentes este ano. Outros 32,4% disseram que não possuem um relacionamento estável e 28,7% alegam a falta de condições financeiras.

Para a maioria dos entrevistados (71,2%), a crise causada pela Covid-19 impactou em sua decisão de compra do presente este ano, principalmente na redução do valor (48,7%) e na decisão de não presentear (32,7%). A pandemia também afetou o local de compra (23,8%), o tipo de presente (18,9%) e na forma de pagamento (18,5%).

O tíquete médio do presente neste Dia dos Namorados será de R$ 133,51. Em 2019 o valor médio era R$ 143,75. Boa parte dos casais (42,2%) estão dispostos a gastar até R$ 100,00. Os que pretendem comprar um presente na faixa entre R$ 101,00 e R$ 150,00 correspondem a 27,8%; entre R$ 151,00 e R$ 200,00, a 18,3%. Os que planejam investir entre R$ 201,00 e R$ 300,00 para agradar a pessoa amada são 5,9%, mesmo percentual daqueles que devem gastar mais do R$ 300,00.

Mais sobre a pesquisa

Tipo de presente
As principais escolhas dos namorados para presentear serão artigos de vestuário e calçados, com 54,8%. Os artigos de perfumaria correspondem a 26,2%. Um jantar romântico é a opção de 24,4%, enquanto as flores são citadas por 9,8%. Há também aqueles que presentearão com acessórios (9,4%), eletrônicos (6,9%), cesta de café da manhã ou chocolates (5,2%), joias (3,2%) e viagens (1,6%).

O que gostaria de ganhar
Quando questionados sobre o que gostariam de ganhar, 45,7% das pessoas disseram ter preferência por roupas e calçados. Uma grande parcela, 32,8%, prefere ser surpreendida; 21,8% preferem receber artigos de perfumaria e 20,0% adorariam ter um jantar a dois.

Local das compras
O local preferido para fazer as compras do Dia dos Namorados são as lojas do centro da cidade, com 28,0%. Porcentual semelhante, 27,0%, pretende comprar o presente pela internet. As lojas de shopping são a opção para 16,5%, enquanto as lojas de bairros devem receber 8,9% do movimento nesta data. O comércio informal é a opção para 5,0% dos entrevistados; os hipermercados, 1,4%, e 13,3% ainda não sabem onde farão sua compra.

Forma de pagamento
O pagamento à vista será a principal forma de pagamento, somando 48,9% das respostas, sendo 30% à vista no débito e 19,0% em dinheiro. O pagamento no cartão de crédito para o vencimento deve corresponder a 23,9% das compras e o parcelamento do cartão de crédito, a 24,8%.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES