Publicidade
Repercussão

Menções aos presidenciáveis no twitter bate recorde durante a exibição do debate na TV

Menções aos presidenciáveis no twitter bate recorde durante a exibição do debate na TV

Durante o debate entre os presidenciáveis transmitida pela TV Bandeirantes na noite do dia 9 de agosto, a Scup Social, ferramenta de monitoramento de redes sociais, acompanhou a movimentação no Twitter para avaliar como foi a participação do público na rede social. 
 
Ao todo foram coletadas mais de 9 mil menções com o nome dos candidatos participantes do debate junto a uma expressão que indicasse a sua intenção de voto, como ‘votaria em’ ou ‘não votaria em’, um número maior que as menções coletadas durante a primeira semana do mês de agosto. Jair Bolsonaro, do PSC, foi o político mais comentado, com 3.622 menções com o seu nome onde 57% indicavam que votariam nele. Ciro Gomes veio logo em seguida, com 3.250 menções e a grande maioria, 99,1%, expressando que votariam no candidato do PDT. O forte desempenho de Ciro, que em meses anteriores recebeu uma média de 500 menções, pode ter sido reflexo do compartilhamento de posts de influenciadores, como o Danilo Gentili, que fez um comentário irônico à sua participação:
 
  
Outra tendência encontrada foi a forte religiosidade dos eleitores de Jair Bolsonaro. Na maioria dos posts com menções ao candidato do PSC foram encontrados termos como ‘deus’, ‘coração’ e ‘família’.
 O nome do conservador também foi diretamente ligado ao tema ‘fake news’, tanto de forma positiva quanto de forma negativa:
 
 
Já o Lula, candidato pelo PT, embora não estivesse presente no debate nem sendo representado por ninguém do seu partido, foi bastante citado, com 81,3% das menções indicando que votariam no ex-presidente. Termos de áreas normalmente cobradas pelos eleitores, como saúde, educação, habitação, desemprego e violência, não foram muito lembrados pelo público do twitter, mostrando que em seus comentários sobre os candidatos eles não costumam repercutir as principais pautas que cobram dos políticos.
 
O monitoramento
Realizado durante o período que antecedeu o debate até a manhã do dia anterior, o monitoramento detectou tweets que continham hashtags com o nome do candidato e expressões que indicavam a intenção de voto nele, como “Meu voto é”, “Vou votar em” ou “Jamais votaria”, “Não terá o meu voto”, dentre outras. 
 
O monitoramento é baseado em um recorte da opinião dos usuários do twitter e o resultado não expressa a vontade da maioria dos brasileiros.
 
 

DESTAQUES DOS EDITORES