Publicidade
Manifestações

Mês de julho é voltado para as mulheres negras em Curitiba

Próximos dias terão programação intensa voltada à mulher negra
Próximos dias terão programação intensa voltada à mulher negra (Foto: Divulgação/BPP)

A Prefeitura de Curitiba realiza neste sábado (20) um mutirão voltado às mulheres negras curitibanas, no Centro de Esporte e Lazer Bairro Novo, no bairro Sitio Cercado, das 13h30 às 17h30. Terá serviços de beleza, saúde, orientação profissional, prevenção contra violência doméstica, atividades culturais e esportivas, gratuitamente. O evento terá também uma feira com venda de produtos afro para valorizar a arte, o artesanato, a cultura e a mulher afrocuritibana.

O evento faz parte da programação do Julho das Pretas, que durante todo o mês realiza atividades culturais e educativas em prol da igualdade de oportunidades e contra o racismo e a misoginia. Embora o evento seja voltado às negras, mulheres de todas as raças poderão participar.

Durante a ação, serão distribuídas senhas para quick massagem, maquiagem, corte de cabelo, design de sobrancelha, higienização facial e hidratação. Profissionais da beleza irão prestar os serviços voluntariamente.

A Fundação de Ação Social (FAS) estará no local fazendo atendimento social e encaminhamentos para serviços da instituição, documentação civil e uma oficina de produção de bonecas de Abayomi. Profissionais da saúde darão orientações sobre planejamento familiar e tabagismo.

As atividades do Julho das Pretas acontecem em todo o Brasil, por ocasião do dia 25 de julho, data em que é celebrado o Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha. Também se comemora o dia de Tereza de Benguela, mulher negra que, durante o século XVIII, liderou o Quilombo do Quariterê, no Mato Grosso.

Domingo tem a caminhada Mães Pretas
Neste domingo (21), a Praça de Bolso do Ciclista, no bairro São Francisco, em Curitiba, abrigará a concentração do protesto contra o descaso com à vida. Entre às 10 e 13 horas, acontece a Caminhada Mães Pretas pela vida de seus Filhos da Praça até a Igreja do Rosário, no Largo da Ordem.
O evento foi fomentado pela organização Julho das Pretas Paraná e tem como objetivo mostrar que as mães pretas seguem chorando e lutando contra o descaso da sociedade.

“Mães Pretas e pobres continuam chorando e lutando para que parem de matar seus filhos , Mães Pretas e pobres que todos os dias dormem e acordam com medo de seu filho ser ser morto,, confundido com um bandido por ser Preto de ser preso, e não voltar mais para casa. A caminhada Mães Preta pela vida, é um pedido de basta de racismo, basta de nos matar. Não damos licença para matar nossas filhas e filhos. Basta de armas e de prisões”, diz a convocação do movimento para a marcha de protesto na rede social Facebook.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES