Publicidade
Esquecidos

Micros e pequenos negócios reclamam que crédito não chega

Pequenas e Micro Empresas precisam de crédito para sobreviver à pandemia
Pequenas e Micro Empresas precisam de crédito para sobreviver à pandemia (Foto: Arquivo/ABr)

As dificuldades de micro e pequenas empresas em conseguir acesso ao crédito oferecido pelos bancos, a partir da pandemia do novo coronavírus, foi exposta ontem por entidades à comissão mista do Congresso que analisa as ações do governo no enfrentamento da Covid-19. A informação é da Agência Brasil.

Segundo presidente da Confederação Nacional das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores individuas (Conampe), Ercílio Santinone, cerca de 50% desse público não têm nem conta bancária em nome da entidade ou da empresa.

“Estamos vendo ainda que toda essa linha de crédito não conseguiu chegar à microempresa ou ao MEI [microempreendedor individual]. Ela pega sempre a pequena empresa ou a que tem um pouco mais de faturamento, que tem tradição bancária, em que nenhum dos sócios está negativo”, diz.

O diretor de Fiscalização do Banco Central, Paulo Sérgio Neves de Souza, garantiu que o crédito vai começar a chegar para as micro e pequenas empresas brasileiras a partir da segunda quinzena de julho. “Os bancos privados têm todo o interesse em emprestar. Com os programas de risco compartilhado, a sociedade vai perceber o crédito chegando a partir da segunda quinzena de julho”.

O diretor do Banco Central avaliou que a partir deste mês os Programas Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) e o Emergencial de Acesso ao Crédito – conhecido como FGI – devem ganhar força e começar a trazer mais resultados.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES