Recomendação administrativa

Ministério Público também questiona lotação de ônibus de Curitiba durante a pandemia

(Foto: Franklin de Freitas)

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da Promotoria de Justiça Habitação e Urbanismo de Curitiba, expediu nesta sexta (16), recomendação administrativa dirigida ao prefeito e ao diretor-presidente da Urbanização Curitiba S/A (Urbs) a respeito da lotação dos ônibus que circulam na cidade, em razão da pandemia do coronavírus. O MPPR sustenta o documento em dados do próprio município a respeito da grande incidência de casos da doença na cidade nos últimos meses, com a presença de nova variante do vírus, bem como da alta taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva para tratamento da Covid-19. Cita ainda informações do Tribunal de Contas do Estado do Paraná sobre inspeção que identificou o descumprimento pontual do limite de passageiros nos coletivos em horários de pico. A assessoria de imprensa da Prefeitura de Curitiba disse que o município foi notificado que se manifestará no prazo devido, que é de 5 dias.

O prefeito Rafael Greca disse em entrevista à Bandnews de Curitiba, nesta sexta (16), que "não existe ônibus lotado em Curitiba. Tem ônibus lotado metropolitano, porque a Comec não pratica o distanciamento. Curitiba praticou 50% de ocupação dos ônibus até semana passada. Agora é 70% porque a bandeira melhorou”, afirmou ele. Greca também garantiu que o índice de infecção da Covid-19 entre os passageiros do transporte público de Curitiba é baixo: “Cruzamos cartões transporte com dados da Saúde. Em 700 mil passageiros analisados, foram 0,003% de infecção”.

Leia mais no blog Política em Debate