Ministro da Argentina busca acordo com Clube de Paris para postergar pagamento

O ministro das Finanças da Argentina, Martín Guzmán, negocia com o Clube de Paris um eventual adiamento no pagamento a ele de US$ 2,4 bilhões, previsto para 31 de maio, evitando assim um default. O Clube de Paris, que congrega 22 países credores, porém, exige que antes Buenos Aires chegue a um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o que Guzmán diz que pode ainda demorar.

Guzmán disse, em entrevista ao jornal La Nación, ainda ter esperança de que o acordo com o Fundo possa sair em maio, mas admitiu que há dificuldade "pelos múltiplos consensos que devem ser alcançados".

De qualquer modo, Guzmán comenta que o diálogo com o Clube de Paris continua.