Campeonato Paranaense

Modificado, Coritiba perde para o Operário e amplia jejum em Ponta Grossa

O ponta uruguaio Pablo García
O ponta uruguaio Pablo García (Foto: Divulgação/Coritiba)

O Coritiba perdeu por 2 a 1 para o Operário, nessa quinta-feira (dia 27) à noite, em Ponta Grossa, pela 2ª rodada do Campeonato Paranaense. Com o resultado, o time da capital ficou em 5º lugar com 3 pontos. A equipe do Interior está na 2ª posição, com 6 pontos. Ao final da primeira fase (11 rodadas), os oito primeiros avançam para as quartas de final. Clique aqui para ver a classificação no site Srgoool.

Clique aqui para ver as ATUAÇÕES — notas para os jogadores do Coritiba.

DESEMPENHO
Em relação ao desempenho, o Operário foi superior na maior parte do jogo. Mostrou um time organizado na marcação, forte fisicamente e metódico no ataque. Já o Coritiba demorou demais para começar a jogar. Passou 40 minutos perdido em campo e com falhas individuais. No segundo tempo, até esboçou algumas boas jogadas, mas não o suficiente para se igualar ao mandante.

ESTREIAS
O ponta uruguaio Pablo García, 22 anos, fez sua estreia pelo Coxa. Participou de uma boa jogada ofensiva, mas não teve uma atuação de destaque. Ficou devendo.

JEJUM
A última vitória do Coxa contra o 'Fantasma' em Ponta Grossa foi em janeiro de 2011, por 1 a 0, com gol de Marcos Aurélio. Depois daquele confronto, foram mais 8 duelos entre os dois times no Interior, com 4 empates e 4 derrotas do clube da capital.

FATOR CAMPO
O 'Fantasma' não perde em casa pelo campeonato estadual há 18 meses. A última derrota em Ponta Grossa pela competição foi em 22 de julho de 2020, pelas quartas de final, por 2 a 0 para o Cianorte. Desde então, foram 10 partidas pelo Estadual como mandante, com 8 vitórias e 2 empates.

ESCALAÇÃO
As baixas eram Luciano Castán, Bernardo, Andrey e Léo Gamalho, que ficaram em Curitiba aprimorando a parte física O desfalque por lesão era Guilherme Biro. O técnico Gustavo Morínigo fez duas mudanças em relação ao último jogo, com as entradas do lateral-direito Matheus Alexandre e do ponta Pablo García. Com isso, Natanael e Nathan Fogaça começaram no banco.

O esquema tático foi o 4-2-3-1 de sempre, com Pablo García (direita), Robinho (centro) e Igor Paixão (esquerda). O ponta Alef Manga começou improvisado como centroavante.

O Operário veio no 4-1-4-1, com André Lima como único volante. Felipe Garcia era o centroavante.

PRIMEIRO TEMPO
O primeiro tempo foi marcado por forte marcação e uma batalha física em campo. O Operário abriu o placar aos 19, na primeira boa jogada da partida. Alex Muralha saiu jogando errado. Marcelo aproveitou e tocou para Rodrigo Pimpão (ex-Paraná) na área. Ele chutou no canto. Muralha espalmou e Felipe Garcia aproveitou o rebote: 1 a 0. O Operário construiu mais duas jogadas com algum perigo e ainda pediu pênalti aos 40, quando Pimpão caiu na área ao dividir com Matheus Alexandre. O lance é polêmico. O Coxa ficou quase o tempo todo preso atrás, na defesa, e só conseguiu uma jogada ofensiva. Foi aos 43, quando Pablo Garcia deu bom toque para Igor Paixão, na área. O goleiro saiu bem e evitou o gol.

SEGUNDO TEMPO
No intervalo, Morínigo tirou Pablo García e colocou o centroavante Luizão. Com isso, Alef Manga ficou na ponta. O Operário teve pênalti já aos 3 minutos, quando Márcio Silva cortou a jogada com o braço. Marcelo cobrou e fez 2 a 0. Aos 15, mais três trocas no Coxa, com as entradas do lateral Natanael, do volante Val e do meia Régis. O time da capital começou reagir aos poucos. Aos 23, porém, o Coxa reduziu para 2 a 1. Natanael cruzou da direita. Luizão cabeceou forte. O goleiro espalmou e Henrique aproveitou o rebote. A pressão aumentou, mas o Operário soube se defender. Aos 46, Nathan Fogaça entrou no lugar de Alef Manga.

OPERÁRIO 2x1 CORITIBA
Operário: Simão; Arnaldo (Romário), William Machado, Reniê e Fabiano; André Lima; Lucas Mendes, Giovanni Pavani (Pio), Marcelo (Gustavo Lopes) e Rodrigo Pimpão (Thales); Felipe Garcia. Técnico: Ricardo Catalá
Coritiba: Alex Muralha; Matheus Alexandre (Natanael), Henrique, Márcio Silva e Egídio; William Farias e Matheus Sales (Val); Pablo Garcia (Luizão), Robinho (Régis) e Igor Paixão; Alef Manga (Nathan Fogaça). Técnico: Gustavo Morínigo
Gols: Felipe Garcia (19-1º), Marcelo (4-2º) e Henrique (23-2º)
Cartões amarelos: André Lima, Felipe Garcia, Lucas Mendes (O). Robinho, Willian Farias, Val, Regis (C).
Árbitro: Robson Babinski
2.062 pagantes (2.231 total)
Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
10 - Lançamento para a área. Pimpão se estica todo e tenta a finalização. Alex Muralha chega antes e salva.
19 - Gol do Operário. Muralha sai jogando errado. Marcelo aproveita e enfia para Pimpão, na área. Ele chuta cruzado. Muralha espalma e Felipe Garcia cutuca para o gol vazio.
27 - Falta na direita. Pimpão cruza. A zaga desvia. Marcelo pega o rebote na área e chuta cruzado. Muralha espalma.
28 - Falta de longa distância. Pimpão cobra com um chute forte. Muralha espalma.
40 - Lucas Mendes cruza da direita. Pimpão cai ao disputar o lance com Matheus Alexandre e pede pênalti. Lance polêmico.
43 - Boa jogada de Henrique e Robinho para Pablo Garcia, que acerta passe para Igor Paixão, na área. O goleiro sai bem e evita o gol.

Segundo tempo
4 – Gol do Operário. Bola no braço de Márcio Silva. Pênalti. Marcelo cobra quase no centro, rasteiro. Alex Muralha chega a tocar na bola, mas não evita.
23 - Gol do Coritiba. Cruzamento da direita de Natanael. Luizão cabeceia forte. Simão espalma. Henrique pega o rebote e marca, de cabeça.
33 - Alef Manga cruza. Luizão quase alcança, na cara do gol.
38 - Lucas Mandes para Felipe Garcia, na área. Ele cruza rasteiro. Pio domina na pequena área, gira e demora para chutar. Henrique bloqueia.