Publicidade
Gente de bem

Moradora da Vila Torres faz vaquinha para ir à Alemanha

Mayara Sanches com Rodrigo Rodrigues: projeto
Mayara Sanches com Rodrigo Rodrigues: projeto (Foto: Franklin de Freitas)

Há um ano e meio, a vida de Mayara Souza Sanches era completamente diferente. Moradora da Vila Torres, ela nunca havia tido contato com o inglês e apresentava dificuldade na hora de usar a própria língua portuguesa. Foi quando uma oportunidade surgiu: em parceria com a empresa social curitibana de desenvolvimento humano Y (Youngers), a Liaison Applied Linguistics começou a oferecer aulas de inglês na comunidade.

“Eu já participava dos projetos (da Youngers), tinha feito vários cursos e também fazia trabalho voluntário aqui na igreja (onde acontecem as aulas . Daí quiseram fazer o curso de inglês e eu vim participar”, conta Mayara.

Um ano e meio depois, a jovem de 21 anos conta que não só aprendeu a falar inglês (inclusive está se preparando para uma certificação oficial, TOEIC), como ainda conseguiu melhorar suas habilidades de comunicação em português também. Além disso, desde março ela também é monitora e, às vezes, instrutora de inglês no Projeto Vila Torres.

“Estou fazendo ainda (as aulas de inglês), mas também já estou dando aula. É algo inesperado, saí completamente da zona de conforto. Aprender (uma nova língua) e depois de um ano já estar dando aula... É surreal”, relata a jovem, que já pensa em seguir carreira como professora de inglês e também planeja aprender uma nova língua, o japonês.

Para que possa dar um próximo passo, contudo, Mayara agora precisa da sua ajuda. É que em outubro ela pretende ir à Alemanha, onde participará de um Congresso e terá também uma experiência cultural, visitando os principais museus de cidades como Amsterdã, na Holanda, e Paris, na França.

“Temos ido a eventos diversos desde 2017 para apresentar nossa metodologia e no ano passado demos uma conferência na Alemanha. Foi quando surgiu o sonho de levar um dos alunos para algum desses eventos, para que ele relatasse sua experiência. Achávamos algo descolado da realidade, mas está tomando corpo”, conta Rodrigo Rodrigues, proprietário da Liaison e professor de Mayara.

Uma campanha de financiamento coletivo, então, foi lançada por meio da plataforma Kickante. Com 27 dias restantes, a meta é arrecadar R$ 20 mil. Até ontem, o valor arrecadado chegava a R$ 4.415 (22% da meta).

Sucesso de garota inspira outras moradores da região
Segundo Rodrigo Rodrigues, proprietário da Liaison e criador da metodologia Brain Conncected, o sucesso de Mayara está servindo de exemplo para outros jovens da Vila Torres.”Por causa dela outros alunos estão vindo e estamos conseguindo aumentar o engajamento, porque tem algo tangível na frente deles”, relata.
Depois do case Mayara, Rodrigues conta que o próximo sonho a ser realizado é levar outro aluno, da turma formada na Vila Torres neste ano, para uma outra conferência, no Japão. Ao mesmo tempo, o projeto de ensino segue em crescimento.

“Temos a ideia de levar o projeto para o Jardim Acrópole e levar dois alunos deste ano para dar aula também. A ideia é ir mutiplicando. Hoje o que vemos no mundo é pessoas se ajudando para fazer o mal. Queremos ajudar para fazer o bem. Seria interessante”, afirma Rodrigues.

SERVIÇO
Ajude a Mayara
O que é: Uma campanha de financiamento coletivo para ajudar a Mayara Sanches, moradora da Vila Torres, a ir para a Alemanha dar seu testemunho sobre a experiência com a Liaison Applied Linguistics em uma conferência sobre Ensino de Línguas Estrangeiras.
Empresas/ONG envolvidas: a empresa social Y (Youngers) e a Liaison Applied Linguistics
Como ajudar: Acesse a campanha criada por meio da plataforma Kickante e deixe sua contribuição. O valor mínimo é de R$ 10 e o máximo, de R$ 450. Com doações de R$ 100,00 ou mais, você poderá fazer 2 aulas para conhecer a metodologia Brain Connected, aplicada pela Liaison.
Site da campanha: https://www.kickante.com.br/campanhas/ajude-mayara-faca-diferenca

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES