Luto

Morre o fotógrafo curitibano Nego Miranda, aos 75 anos

(Foto: Divulgação)

Morreu na madrugada desta segunda (3) o fotógrafo curitibano Carlos Alberto Xavier de Miranda, conhecido como Nego Miranda, as 75 anos, por complicações de uma doença degenerativa.  Deixa a esposa Sarita Warszawiak, os filhos Pablo Miranda, Cahuê Miranda, Tali Miranda, Leticia Magalhães e os netos Simón, Antonio e Anna Maria. 

Nascido em 27 de dezembro de 1945 em Curitiba, na infância morou em Londrina e Paranaguá. Considerado um dos melhores fotógrafos publicitários do Sul do Brasil, Nego Miranda também se dedicou assiduamente à fotografia artística e documental. Suas obras mais lembradas são os nus da série "Nuvimento" (1984), hoje parte do acervo do MAC Paraná, e seu consagrado ensaio dos trabalhadores da erva-mate, que fotografou por duas décadas. O trabalho rendeu o livro "A história do mate", publicado em parceria com Teresa Urban em 1988. onquistou, entre outros, o 1º prêmio da Bienal de Fotografia Ecológica de Porto Alegre, em 1982.

Participou de inúmeras exposições individuais e coletivas ao longo da vida. Em 1995, apresentou Havana (Cuba) – Nuvimento, 3º Salon Internacional de Fotografia, na Galeria Khalo. Uma das últimas exposições, em 2010, trouxe as Igrejas de Madeira do Paraná, para o projeto Caixa Cultural, em São Paulo.

A Superintendência da Cultura do Paraná publicou nota de pesar nas redes sociais: "O Paraná perdeu hoje um dos seus mais emblemáticos olhares. Neto de ervateiro, Nego Miranda não herdou do avô o gosto por tomar chimarrão, mas sim o amor pelas paisagens paranaenses, muito presentes em quase todos os seus projetos autorais".

O velório acontece Cemitério Jardim da Saudade Pinhais, das 13h às 17h, na capela quatro, na Avenida Maringá, 3300, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba