Publicidade
Violência urbana

Morre mulher baleada em ponto de ônibus em Curitiba

Uma mulher morreu com um tiro na cabeça, por volta das 22 horas desta segunda-feira (13). A auxiliar de enfermagem Josiane Sarnoski Conte, de 27 anos, foi socorrida e encaminhada, em estado gravíssimo, ao Hospital Cajuru, onde morreu horas depois.

A polícia acredita que o crime seja passional porque, Josiane, que tinha três filhos, era ameaçada pelo ex-companheiro.

O irmão de Josiane, Rodrigo Conte, confirmou as ameaças, mas não sabe se a morte está relacionada com o fim do relacionamento da irmã. Ele disse qual foi a reação do filho de 6 anos, ao saber da morte da mãe. "Mas eu precisava tanto dela, como ela morreu?"

O crime aconteceu em um ponto de ônibus, localizado na Alameda Dr. Muricy, entre a Avenida Visconde de Guarapuava e a Rua André de Barros, no centro de Curitiba.

Segundo populares, Josiane, morava em Areia Branca dos Assis, em Mandirituba, região metropolitana de Curitiba, e estava esperando o ônibus para ir embora depois de mais um dia de curso de auxiliar de enfermagem, quando foi surpreendida e baleada por um homem, ainda não identificado, que chegou em uma moto, efetuou o disparo na cabeça da vítima e fugiu do local. O assassino desceu da moto, pilotada por outra pessoa, parou atrás de Josiane e atirou na cabeça dela. Em seguida, fugiu na mesma moto.

O socorrista Uesleis Onofre, que socorreu a vítima, disse que quando chegou ao local, já encontrou Josiane em estado muito grave. Houve muita perda de sangue e massa encefálica. contou o socorrista.

Arlindo Cordeiro, uma das testemunhas que estavam no ponto de ônibus, no momento do crime, disse que o local é perigoso. Pego o ônibus todo dia aqui, nesta parada. Isso que aconteceu com a moça amedronta a gente, que vem trabalhar todo dia, e na volta para casa, acaba correndo risco de morte. A violência está demais, lamentou Arlindo.

De acordo com informações, o atirador trajava roupas em preto e vermelho. Josiane fazia curso de auxiliar de enfermagem no Hospital e Maternidade Santa Brígida, no bairro Água Verde.

Banda B

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES