Publicidade
Luto

Morre Oswaldo Alvarez, o Vadão, técnico campeão pelo Athletico em 1999

Vadão: campeão da Seletiva da Libertadores de 1999
Vadão: campeão da Seletiva da Libertadores de 1999 (Foto: Divulgação/CBF)

Ex-técnico do Athletico Paranaense e da seleção brasileira feminina, Oswaldo Alvarez, o Vadão, morreu em São Paulo nessa segunda-feira. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, tratando de um tumor no aparelho digestivo.

O técnico de 63 anos foi diagnosticado com a doença em dezembro, quando estava fazendo exames de rotina. Desde então, vinha realizando tratamento, mas teve que ser internado no último dia 12 de maio.

Além do tumor no aparelho digestivo do treinador, o fígado também foi afetado. Por sua condição, não foi possível fazer um transplante.

CARREIRA
Vadão começou a carreira de técnico no Mogi Mirim, onde foi responsável por montar o famoso 'carrossel caipira' no início dos anos 90. Este time, na época, usava um esquema tático parecido à seleção da Holanda, com troca de posições entre os jogadores, que revolucionou o futebol mundial em 1974 na Copa da Alemanha. O Mogi contava ainda com bons jogadores como o trio formado por Rivaldo, Leto e Válber, além do zagueiro Capone.

O técnico também comandou Guarani, XV de Piracicaba, Athletico Paranaense, Corinthians, São Paulo, Ponte Preta, Bahia, Goiás, Sport, entre outros.

No Athletico, fez história com o time de 1999, campeão da Seletiva da Libertadores. Também trabalhou no clube em 2003 e em 2006-2007. Em 2003, ajudou na formação da dupla Jadson e Fernandinho, recém-promovidos das categorias de base do clube.

O clube paranaense divulgou nota nessa segunda-feira lamentando a morte do treinador e lembrando das conquistas — clique aqui para ler.

Ele foi vice-campeão brasileiro da Série B do Campeonato Brasileiro e vice do Paulista pelo Guarani. É tratado com idolatria também pela arquirrival Ponte Preta, clube no qual dirigiu em quatro oportunidades.

Seu último trabalho foi na seleção brasileira feminina. Deixou o comando em meados do ano passado após o Mundial da França. Em suas duas passagens pela equipe nacional, Vadão conquistou duas Copas Américas (2014 e 2018), a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015, dois Torneios Internacionais, além de um quarto lugar nos Jogos Olímpicos do Rio-2016.

O Twitter oficial da Fifa Women´s World Cup (Copa do Mundo Feminina) também lamentou a morte de Vadão — clique aqui para ver.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES