Luto no futebol

Delegado confirma morte cerebral de presidente de torcida organizada do Paraná Clube

Fúria Independente na Vila Capanema: luto
Fúria Independente na Vila Capanema: luto (Foto: Robson Mafra)

O presidente da torcida Organizada Fúria Independente (TFI), Mauro Machado Urbim, teve morte cerebral nessa segunda-feira (dia 1º), em Curitiba. Segundo relatos, ele foi pisoteado por um cavalo da Polícia Militar no sábado, na Vila Capanema, durante jogo do Paraná Clube contra o FC Cascavel.

A informação da morte cerebral foi divulgada primeiramente pelo Podcast Sul nessa segunda-feira (clique aqui para assistir), em entrevista com o delegado Luiz Carlos de Oliveira, da Demafe (Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos). Conforme a Biblioteca Virtual em Saúde, do Ministério da Saúde, a morte cerebral (ou morte encefálica) é a completa e irreversível parada de todas as funções do cérebro, caracterizando também a definição legal de morte.

Em contato por telefone com o Bem Paraná, o delegado Luiz Carlos de Oliveira explicou a situação. “Recebemos de um torcedor, o vice da Fúria, a informação de que foi constatada a morte cerebral. Farão mais um exame agora a tarde e outro de noite para confirmar. Ele ainda está vivo. Vamos torcer para que se recupere. Mas quando é constatada a morte cerebral, é porque a situação está muito difícil”, declarou ele, lamentando o ocorrido. “O Mauro participa conosco bastante, sempre foi extremamente representativo e amigo da polícia”, afirmou.

Sobre o episódio no sábado, Oliveira contou que assistiu ao jogo no setor visitante da Vila Capanema. “A notícia eu fiquei sabendo no sábado, bem depois do jogo. Foi no intervalo, nós estávamos na torcida adversária, assistimos de lá o jogo em uns cinco policiais e lá não teve nada. Torcida do FC Cascavel diz que não teve nada, não sei o que aconteceu”, comentou. “Disseram que teve uma notícia fake de que o pessoal da Império, que é aliada da torcida do FC Cascavel, queria roubar uma faixa. Eles [torcedores da Fúria Independente] vieram e a cavalaria interferiu. O presidente da Fúria estava na frente, com a mão levantada, e acabou batendo no meio fio, caiu e o cavalo pisou na cabeça dele. Vou ouvir as testemunhas, para que saibamos o que realmente aconteceu”, avisou.

A TFI divulgou nota nessa segunda-feira afirmando que Mauro está vivo. Veja abaixo:

 

Em texto no Instagram, no domingo (dia 31), a Fúria Independente acusou o Regimento de Polícia Montada da Polícia Militar do Paraná de agir de forma truculenta e covarde. “A data de ontem, infelizmente, também ficou marcada pela violência e despreparo da Polícia Militar. Sem qualquer necessidade, de forma truculenta e COVARDE a Polícia Militar, com o seu Regimento de Polícia Montada, pisoteou o nosso presidente Mauro Machado Urbim, que encontra-se hospitalizado em estado gravíssimo. Em momento algum houve confusão. Ou seja, NADA justifica a ação violenta e criminosa da Polícia Militar. Além de que, nada justificaria atropelar com um CAVALO e pisotear a cabeça de qualquer cidadão”, diz o texto.

Em nota, a Polícia Militar avisou que vai investigar o caso e explicou o ocorrido. “Neste sábado, dia 30/07, no intervalo do jogo entre Paraná Clube e Cascavel, houve uma tentativa de invasão do local reservado aos visitantes, por aproximadamente 80 torcedores da torcida organizada Fúria Independente, sendo necessária a imediata intervenção do Regimento de Polícia Montada. As equipes realizaram formação de linha para impedir a passagem desses torcedores, orientando-os para que retornassem, no entanto, insistindo no intento de invasão, tornaram-se hostis. Objetivando manter a ordem e principalmente preservar a integridade dos torcedores do Cascavel, as equipes progrediram na tentativa de persuasão ao recuo, os quais retornaram ao interior do Estádio. Após repelir a ação, os policiais constataram dois torcedores caídos, em que um deles imediatamente levantou e o outro permaneceu desacordado. Imediatamente foram prestados os primeiros socorros de urgência, e acionado o Corpo de Bombeiros, que prontamente deu continuidade ao atendimento e encaminhou o ferido ao Hospital do Trabalhador”, relatou a nota da PM. “Será instaurada pela Corporação, uma Sindicância para apurar o ocorrido, trazendo à lume demais informações e subsídios ensejadores de eventuais providências pertinentes”, completou o texto da Polícia Militar.

A torcida organizada do FC Cascavel também publicou nota sobre o ocorrido. Veja abaixo: