Luto

Morre Rui Gottardi, ex-jogador do Athletico, da equipe do Furacão de 1949

Lobe e Rui Gottardi
Lobe e Rui Gottardi (Foto: Cahuê Miranda / Site oficial do Athletico)

O Athletico Paranaense anunciou nesta quarta-feira (14) a morte do ex-jogador Rui Gottardi, aos 93 anos, em Curitiba. Rui era o meia direita do esquadrão imortal do Furacão de 1949, que fez história no futebol paranaense – foi campeão estadual com 11 vitórias seguidas em 12 jogos naquele ano. A causa da morte não foi divulgada. 

Rui Gottardi vestiu a camisa rubro-negra por cinco temporadas, entre 1948 e 1952. Ele era filho de Alberto Gottardi, goleiro nos anos 1920 e 1930, e sobrinho de Caju – que substituiu o irmão no gol do Athletico e jogou por 16 anos.

Rui se destacava mesmo entre tantos craques que fizeram parte do Furacão original. Pela sua técnica apurada, aliada com a raça, versatilidade e imposição física, ganhou os apelidos de “Máquina do Furacão” e “Garoto de Ouro” da Baixada.

Até os últimos anos de sua vida, Rui usou na mão esquerda o anel banhado a ouro, com o escudo do Furacão, que os jogadores do time campeão estadual de 1949 ganharam em homenagem à conquista. Foi um dos agraciados com o título de “Doutor em Futebol”. No mesmo dedo, Rui carregava a aliança do casamento de 68 anos com Lobe Silva Gottardi, agora viúva do eterno craque.

O sepultamento está marcado para as 15h desta quinta-feira (15), no Cemitério Água Verde.