Violência

Morre travesti queimada e agredida no Capão da Imbuia

Morreu na quarta-feira (24) em Curitiba a travesti Natascha, 37 anos. Ela foi atacada e queimada no dia 27 de dezembro  por pelo menos, três homens na avenida Victor Ferreira do Amaral, na esquina com a rua Paulo Kissula, no bairro Capão da Imbuia. Desde então Natascha estava internada no Hospital Evangélico. Natacha foi socorrida pelo Siate e encaminhada em estado grave ao hospital com queimaduras de segundo e terceiro graus por todo o corpo. As chamas atingiram principalmente a região da cabeça.

Em depoimento preliminar prestado um dia depois da agressão, ela contou que um cliente estava entre os agressores que bateram, jogaram gasolina e depois atearam fogo nela. Uma investigação foi aberta pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa para apurar a motivação do crime. Imagens de câmeras de segurança foram analisadas para tentar identificar os autores da selvageria, mas a Polícia Civil ainda não tem informações.

A Prefeitura de Curitiba por meio da Assessoria de Direitos Humanos e Igualdade Racial do Gabinete do Prefeito, da Secretaria Municipal de Saúde e da Fundação de Ação Social acompanhavam o caso. O Transgrupo Marcela Prado, foi essencial e protagonizou as principais articulaçoes de apoio para Natascha.