Publicidade
Operação Verão

Mortes por afogamento dobram no Litoral do Paraná

Bandeira amarela e vermelha indica a presença de salva-vidas
Bandeira amarela e vermelha indica a presença de salva-vidas (Foto: Soldado Amanda Marais/Divulgação)

A temporada de verão 2018/2019 no Litoral do Paraná pode contabilizar a décima segunda morte por afogamento desde o seu início, no dia 21 de dezembro de 2018. Nesta quarta-feira (23), um homem desapareceu nas águas da Baía de Guaratuba. Se confirmada, o total já será o dobro de toda a temporada passada, que teve seis registros de óbitos por afogamento.

No caso de quarta-feira (23), o homem de 39 anos entrou na água para resgatar sua filha de seis anos que caiu na região da Prainha, próximo ao Ferry Boat. Ela acabou resgatada por outras pessoas, mas o pai foi levado pela correnteza e desapareceu. Os bombeiros na Operação Verão faziam as buscas desde quarta-feira (23).

Os casos de morte por afogamento aconteceram na praia, rios e ainda dois casos em piscina, em Guaratuba e Morretes. Segundo os bombeiros, a maioria dos casos ocorreram em pontos sem proteção de salva-vidas ou em horários sem a proteção.Os guarda-vidas do Corpo de Bombeiros já fizeram mais de 70 mil orientações e advertências aos banhistas no Litoral do Paraná nos primeiros 30 dias da Operação Verão. O número corresponde a um aumento de 17,89% na comparação com a temporada passada.

Na praia, os banhistas devem ficar atentos às bandeiras que sinalizam se a região é guardada por salva-vidas. Somente é seguro para o veranista nadar entre duas bandeiras de cores vermelho sobre amarelo (com estas duas cores na mesma bandeira), que sinalizam a área protegida por guarda-vidas.

DESTAQUES DOS EDITORES