Transporte por aplicativos

Motoristas de apps rodaram mais de 106 milhões de quilômetros em Curitiba em 2019

Protesto, nesta quarta, reuniu motoristas de aplicativos
Protesto, nesta quarta, reuniu motoristas de aplicativos (Foto: Franklin de Freitas)

Hoje, cerca de 12 mil motoristas estão cadastrados em Curitiba no serviço de aplicativos de transporte compartilhado. Juntos, eles rodaram 106,14 milhões de quilômetros nos primeiros quatro meses do ano, 62,9% acima do registrado no mesmo período do ano passado (65,14 milhões de quilômetros). Os dados foram divulgados ontem pela Urbs, que também informou que no primeiro quadrimestre do ano os serviços de apli cativos de transporte já repassaram R$ 6,55 milhões aos cofres públicos.

Apesar disso, nesta quarta-feira (8) parte da categoria participou de uma manfiestação mundial chamado Uber Off, de protesto contra as taxas cobradas pelas empresas. Segundo os manifestantes, somadas ao aumento dos preços de combustíveis, estariam reduzindo os ganhos dos motoristas.

Eles fizeram uma carreata pela manhã desde a região da Vila Capanema até o Aeroporto Afonso Pena, e contou com a adesão de motoristas do Uber, Cabify e 99, empresas que atuam em Curitiba.

Preço público
Os R$ 6,55 milhões arrecadados pela Prefeitura no primeiro quadrimestre de 2019 foi com a cobrança do chamado preço público das empresas de aplicativos de transporte, as Administradoras de Tecnologia em Transporte Compartilhado (ATTCs), como Uber, Cabify e 99. O valor é 60,5% maior que o arrecadado no mesmo período do ano passado, quando ficou em R$ 4,08 milhões.

O valor arrecadado pela Prefeitura, recolhido mensalmente, é estabelecido com base em três diferentes faixas. Por corridas de até 5 km, as empresas pagam R$ 0,08 (oito centavos) por quilômetro; de 5 a 10 km, R$ 0,05; e acima de 10 km, R$ 0,03.

Diferença de corridas chega a 44% na comparação com táxis

Curitiba tem hoje 12 mil motoristas de aplicativos (apps) de transporte individual de passageiros. Ao todo, 6,2 milhões de corridas foram realizadas via apps em 2018. Uma comparação com o tradicional serviço de táxi aponta que cada motorista de aplicativo fez quase o dobro de corridas que um taxista. No mesmo período, ao longo de 12 meses, os 3 mil motoristas de táxi de Curitiba realizaram 874 mil viagens. Em média, cada táxi realizou 291 corridas por ano, enquanto o motorista de app fez 520 no período, uma diferença de 44%.

Para os táxis, o ano de 2015 foi o primeiro em que Curitiba teve funcionamento pleno de sua frota ampliada em 750 novos veículos (até então operava com 2.252 táxis desde a década de 70) e também o último ano antes do início da operação da Uber, primeira empresa de aplicativo a funcionar na Capital.