Diplomacia

Mudança da embaixada brasileira para Jerusalém é questão de 'quando' e não 'se', diz Netanyahu

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, disse neste domingo (30) ter ouvido do presidente eleito Jair Bolsonaro que a mudança da embaixada brasileira naquele país para Jerusalém é questão de tempo.
A medida havia sido anunciada por Bolsonaro durante a campanha.
"Bolsonaro me disse que a mudança da embaixada não é questão de 'se' e sim questão de 'quando'", afirmou, em encontro com a comunidade judaica no Rio.
Os dois se encontraram na sexta (28) para iniciar conversas sobre parcerias comerciais.
A mudança do local da embaixada é polêmica por desagradar países muçulmanos, que também consideram Jerusalém como cidade sagrada.
Ao prometer a medida, Bolsonaro segue o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o primeiro a anunciar a mudança de local.
Como integrante do BRICs, o Brasil assinou em 2017 documento que defendia que as discussões sobre a capital de Israel fossem parte de negociações sobre acordo de paz entre Israel e Palestina.
Bolsonaro, porém, vem mostrando desejo de aproximação com o governo daquele país desde a campanha.
Netanyahu é o primeiro premiê israelense a visitar o Brasil desde a fundação do Estado de Israel, em 1948.
Em encontro com jornalistas no hotel, disse estar emocionado e empolgado com as possibilidades de parceria.
Israel espera aproximação econômica e maior alinhamento em discussões em organismos multilaterais - incluindo questões que envolvem o conflito árabe-israelense.