Publicidade
Há décadas

Muhammad Ali x Sonny Liston 2: 55 anos do 'golpe fantasma'

(Foto: Reprodução Youtube)

Um dos resultados mais controversos da história do boxe completa 55 anos. Em 25 de maio de 1965, no St. Dominic's Hall, Lewiston, Maine, Estados Unidos, Muhammad Ali venceu Sonny Liston e manteve o cinturão mundial dos pesos pesados. Mas o nocaute obtido aos 2min12 do primeiro round é discutido até hoje. A direita de Ali que explodiu no rosto de Liston foi muito rápida e muitos dos 2.434 espectadores não viram. Nasceu o "golpe fantasma".

A luta foi uma revanche, afinal Ali, ainda como Cassius Clay, vencera Liston no ano anterior, em Miami, com um nocaute técnico no sexto round. O segundo duelo foi disputado sob tensão, pois três meses antes Malcolm X havia sido assassinado. Integrantes do grupo Nação do Islã, do qual Ali fazia parte, haviam sido presos, suspeitos de terem sido os autores do crime.

Ali teve a companhia durante os treinamentos de 12 seguranças destacados pelo FBI, enquanto a equipe de Liston revelou ter sofrido uma ameaça de morte. Todo esse clima fez com que a luta perdesse interesse do público e muitos ingressos chegaram a ser dados nas ruas de Lewiston. Mesmo assim, Elizabeth Taylor e Frank Sinatra estavam entre as personalidades presentes ao evento.

Antes da luta, Ali chegou a dizer ao repórter Mort Sharnik, da revista Sports Illustrated, enquanto se dirigia para o ginásio. "Vai ser uma luta curta. Só vou recuar e Liston vai me perseguir. De repente, vou soltar um contragolpe e BAM! A luta vai acabar."

E foi isso mesmo que ocorreu. Segundo as pessoas presentes ao ginásio, apenas as que estavam localizadas atrás de Ali conseguiram ver o impacto do golpe. Como a TV não tinha recursos de videoteipe, o público só pôde ver e comentar dias depois nos programas esportivos.

"Eu vi o golpe na hora da luta, mas só pude ter ideia do quanto ele foi devastador com a ajuda da tecnologia", disse Larry Merchant, lendário jornalista, comentarista por décadas do canal HBO.

O juiz da luta também colaborou para aumentar a polêmica. Jersey Joe Walcott, ex-campeão mundial dos pesados, foi colocado como juiz, mas não tinha a menor ideia de como se comportar. Na hora da queda de Liston, Walcott, diante de um endiabrado Ali, que não parava de pular, se atrapalhou com a contagem. Foi falar com o cronometrista e deixou os dois boxeadores trocarem socos sem sua presença.

Liston caiu a 1min44 e se levantou apenas com 1min56, mas o tempo final da luta foi 2min12. A maioria do público gritava "falso, falso, falso". Liston foi acusado de entregar a luta, mas jamais admitiu a fraude.

"Ele me acertou muito forte e eu não tinha ideia da contagem", disse o ex-campeão, que morreu em 1970 de forma obscura, aos 40 anos. Ele foi encontrado morto pela esposa Geraldine em casa no dia 5 de janeiro de 1971 e o diagnóstico foi overdose de heroína. Para muitos, Liston teria sido morto pela máfia.

O certo é que 55 anos depois Ali x Liston 2 continua a ser lembrado pelos fãs do boxe. Um deles pagou em 2014 US$ 1 milhão pelos dois pares de luvas usados naquela noite em Lewiston. A foto tirada pelo fotógrafo Neil Leifer, de Sports Illustrated, tornou-se uma das mais famosas de todos os tempos. Ali em cima de Liston gritando: "Levante-se e lute, seu vagabundo! Você não é tão malvado?" Virou sinônimo de superioridade.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES